transferir
Cidades-esponja: adaptação à crise climática

Por: Michele Lins Aracaty e Silva

Economista, Doutora em Desenvolvimento Regional, Docente do Departamento de Economia da UFAM, ex-vice-presidente do CORECON-AM.

Logística Reversa

os-desafios-da-logistica-reversa-na-limpeza-profissional-logistica-reversa-768x440-1

O que é Logística Reversa? Inicialmente, a Logística Reversa segue o princípio da sustentabilidade, sendo: “um instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada”.

Assim, a Logística Reversa visa a reinserção dos resíduos no ciclo produtivo impactando de forma positiva na redução da poluição ambiental, reduzindo o desperdício de insumos e incentivando a reutilização e reciclagem de produtos.

Para as empresas, a Logística Reversa proporciona eficiência econômica através de ganhos financeiros, reutilização de recursos e ganho de prestígio da marca, atendendo aos consumidores verdes ou consumidores conscientes.

A Responsabilidade Compartilhada também é abordada na Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS e é considerada um dos principais instrumentos para a realização da Logística Reversa uma vez que direciona a atenção para o ciclo de vida dos produtos.

Em relação ao ciclo de vida dos produtos, este é formado por uma série de etapas que envolvem o desenvolvimento do produto, a obtenção de insumos e matéria-prima, processo produtivo, o consumo e a disposição final adequada e responsável.

Entre as inúmeras vantagens da Logística Reversa, destacamos: rentabilidade, melhoria no processo de solução, comunicação entre os clientes e fornecedores, novos produtos, consumidores conscientes, aumento da demanda, atendimento à legislação e compromisso com a responsabilidade.

Contudo, cabe aos fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes, consumidores e titulares dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos a prática da Responsabilidade Compartilhada, com o objetivo de reduzir os impactos gerados à saúde humana e à qualidade ambiental decorrentes do ciclo de vida dos produtos.

Temos uma legislação que direciona todo o processo, mas reforçamos aqui a necessidade do fortalecimento da Educação Ambiental de forma a conscientizar todos os atores da cadeia em relação às suas responsabilidades e respectivas ações no âmbito econômico, social e ambiental.

Por fim, muitos stakeholders já implementaram a Logística Reversa com o objetivo de atender a legislação e de gerar impacto positivo, mas cabe ao consumidor que está no final da cadeia produtiva descartar de forma correta os seus resíduos.


Qual sua Opinião?

Confira Também