Conselho da Suframa tem participação inédita dos povos indígenas

Ministério cria assento fixo para representantes dos povos originários

Aprovados investimentos de R$ 1,73 bilhão na Zona Franca

O Conselho de Administração da Suframa (CAS) – que se reuniu nesta terça-feira (30) – teve a participação inédita do Ministério dos Povos Indígenas (MPI), representado pelo indígena amazonense Jecinaldo Sateré, conselheiro suplente e líder do povo Sateré-Mawé, da região do baixo rio Amazonas.

“É um avanço ter a presença indígena nesse diálogo sobre desenvolvimento sustentável para a Amazônia, levando em consideração que temos uma diversidade muito grande de povos indígenas em toda a região amazônica”, afirmou Sateré.

“Reconhecemos que a Zona Franca de Manaus é um modelo que ao longo dos anos tem garantido a floresta em pé, mas nós queremos agora, com esse assento no CAS, participar das discussões de forma mais ativa, principalmente na parte social, na parte ambiental, para que nós possamos de fato trabalharmos um desenvolvimento sustentável”, complementou.

CBA e rota Manta-Manaus

Em seu pronunciamento, o secretário-executivo do Ministério da Indústria e Comércio, Márcio Elias Rosa, destacou as expectativas em torno de bons resultados com a gestão do novo Centro de Bionegócios da Amazônia (CBA) e também lembrou a prioridade que tem sido dada pelo governo federal em torno da rota multimodal Manta Manaus, como forma de contribuir para o aprimoramento da infraestrutura logística da região.

Ele também destacou que, atualmente, existem apenas 7 pleitos de Processos Produtivos Básicos (PPBs) pendentes de análise, o que exemplifica a atenção que tem sido dada às questões de interesse da indústria da Zona Franca de Manaus.

Projetos aprovados

Na reunião, foram aprovados 26 projetos industriais e de serviços que totalizam R$ 1,73 bilhão em investimentos e estimam a geração de 1.028 novos postos de trabalho, bem como reforço no faturamento do Polo Industrial de Manaus (PIM) na ordem de R$ 8,35 bilhões em até três anos.

A reunião foi presidida pelo secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), Márcio Elias Rosa, e contou com a participação do superintendente da Suframa, Bosco Saraiva, do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Antonio Silva, e de conselheiros, parlamentares, representantes de entidades de classe e agentes públicos, entre outros.

Destaque

Um dos projetos mais destacados na fala dos conselheiros foi o de diversificação e atualização da BYD Indústria de Baterias, com investimentos totais de R$ 169,01 milhões, para fabricação de módulo acumulador de energia elétrica para ônibus elétricos utilizando células eletroquímicas.

“Este projeto é de grande relevância, pois envolve a produção de baterias para ônibus elétricos na Zona Franca de Manaus. Alinhado com a tendência global de redução das emissões de carbono, fortalece o compromisso com a sustentabilidade ambiental, adaptando a indústria automotiva à crescente demanda por soluções mais verdes”, destacou o superintendente Bosco Saraiva.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *