Zona Franca debate o futuro das fábricas de ar-condicionado

Evento promovido pela Eletros reúne Suframa, políticos e empresariado

Amazonas é o segundo maior fabricante de ar-condicionado do mundo

A importância e o futuro do segundo maior polo fabricante de ar-condicionado no mundo estão em debate durante a conferência promovida pela Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros) e sediada na Suframa, nesta quinta (26) e na sexta (27).
Na cerimônia de abertura, o superintendente da Autarquia, Bosco Saraiva, salientou a busca da Suframa em se alinhar ao lado do setor produtivo e frisou que o evento é uma evidência da atratividade da Zona Franca de Manaus (ZFM). “Vemos aqui uma demonstração clara de que a Zona Franca de Manaus continua sendo um projeto vitorioso, que recebe hoje cerca de 65 empresários de todo o Brasil que atuam no setor de condicionadores de ar”, observou.


Wilson Lima faz defesa do modelo


Na abertura do evento, o governador do Amazonas, Wilson Lima, reforçou a defesa que tem feito em torno do modelo Zona Franca de Manaus, apontando que o país necessita conhecer melhor. “O Brasil precisa entender que quem mora na Amazônia é tão brasileiro quanto quem nasceu em outro lugar. E com pobreza não há como se discutir proteção dos recursos naturais. Por isso, defendemos a manutenção da ZFM, pois ela representa 70% da atividade econômica do Estado. E quando promovemos outras matrizes econômicas como o gás natural e o potássio, estamos pensando em complementação e não na substituição da ZFM. Não há outra atividade que possa gerar o que a ZFM gerou em 2022 cerca de R$ 170 bilhões”, salientou.


David destaca modelo de preservação


O prefeito de Manaus, David Almeida, ressaltou que a cidade está agradecida pela realização do evento e pelos investimentos realizados pelo setor produtivo. “Costumo agradecer a todos que investem em Manaus porque cada emprego gerado se reflete na preservação ambiental da Amazônia”, observou.


Dez mil empregos e tecnologia


O presidente executivo da Eletros, José Jorge do Nascimento Júnior, destacou números do setor sediado em Manaus, que em termos mundiais está atrás apenas da China, em grupo de empresas e em volume de produção. “São 13 fábricas instaladas, entre grandes marcas multinacionais e de capital nacional, com produção média anual de 4,5 milhões de unidades. Dos mais de cem mil empregos existentes no Polo Industrial de Manaus (PIM), dez mil empregos diretos e 35 mil indiretos são gerados somente com o ar-condicionado. Além disso, apenas o ar-condicionado responde por 8% do faturamento do PIM”, explicou o executivo.
O presidente da Eletros também ressaltou a importância e a qualidade da mão de obra amazonense. “Nós temos uma das melhores e maiores mãos de obra capacitadas no Brasil, aqui no Polo Industrial de Manaus. A cada 15, 17 segundos é fabricada um ar-condicionado em Manaus. E isso é um benchmark impressionante. E isso a gente só consegue por conta do Amazonense. Capacitado, com habilidade própria, mas também qualificado pelos investimentos feitos pela indústria”, frisou.


Programação


Durante o evento da Eletros serão debatidos temas como sustentabilidade ambiental, eficiência energética, política industrial e medidas para fortalecimento do setor. Um dos painéis, por exemplo, vai debater sugestões para o Processo Produtivo Básico que regula o setor. Além das discussões também haverá visitas técnicas a algumas fábricas de ar-condicionado sediadas no PIM.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *