Yes, o Amazonas tem bancada de relevância no Congresso Nacional

Os 11 congressistas do Estado participaram de pautas importantes no 1° semestre

Amazonas é destaque na política do Brasil

Valéria Costa
Correspondente

Brasília (ÚNICO) – A bancada federal do Amazonas no Congresso Nacional termina este primeiro semestre com um saldo positivo, com destaque e relevância em nível nacional.


O protagonismo foi puxado pelos três senadores do Amazonas: Omar Aziz (PSD), Eduardo Braga (MDM), e Plínio Valério (PSDB), que estão ocupando, estrategicamente, funções que têm repercussão em todo o país.

O relator Eduardo Braga

Eduardo Braga, por exemplo, entrou no recesso parlamentar como relator da PEC da reforma tributária no Senado. Será peça-chave neste segundo semestre na votação da pauta mais importante do Congresso Nacional dos últimos 30 anos.


Vai sair de sua lavra o relatório que irá embasar e sugerir as alíquotas do novo código tributário do Brasil para a posteridade.


Na semana passada, o senador se reuniu com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, para alinhavar os principais pontos que irá abordar em seu texto.

Omar e a nova regra fiscal

A criação da nova regra fiscal do país também saiu por meio de uma ação de um senador pelo Amazonas. Omar Aziz foi o relator do projeto de lei que institui o novo arcabouço fiscal ou teto de gastos do Brasil.


O relatório de Aziz foi votado e aprovado com folga no Senado no primeiro semestre e, como teve alterações, retornou à Câmara dos Deputados para nova votação, que acontece no retorno do recesso parlamentar, em agosto.


Antes de assumir essa relatoria, Omar Aziz ganhou as manchetes nacionais ao assumir a presidência da CPI da Covid. Um trabalho técnico, político e de fôlego, onde caminhou com determinação e desenvoltura.

Investigação de Plínio

O senador Plínio Valério entrou no radar nacional ao ser o autor da proposta e depois assumir a presidência da CPI das ONGs, onde se propõe a expor, claramente, como atuam as organizações não-governamentais na Amazônia.


O senador tem feito denúncias de ações ilegais patrocinadas por essas entidades e anunciou ao ÚNICO durante a semana, que a CPI vai convocar representantes de ONGs que têm trabalhos na Amazônia.


Plínio disse ao ÚNICO que sente nas redes sociais que a CPI tem apoio popular. “ Estou sentindo esse apoio nas redes”, disse.

Ação dos deputados federais

Os oito deputados federais do Amazonas, sendo a metade de novatos na Câmara dos Deputados, também têm história para contar deste primeiro semestre de mandato.


Adail Filho (Republicanos), Saullo Vianna (União) e Sidney Leite (PSD) fizeram parte do Grupo de Trabalho que construiu as bases da PEC da reforma tributária, onde foram garantidas as conquistas da Zona Franca de Manaus.


“Estou muito feliz e empolgado por ter feito parte do GT que discutiu a reforma tributária. Matérias de interesse do Brasil certamente terão meu apoio e do meu partido”, disse o deputado Adail Filho.

Influência de Sidney Leite

Em seu segundo mandato federal, Sidney Leite fechou o semestre com outra função: foi escolhido o coordenador político da Frente Parlamentar de Empreendedorismo, da qual é membro na Câmara.


Os demais deputados federais do Estado Amom Mandel (Cidadania), Átila Lins (PSD), Alberto Neto (PL), Fausto Jr (União) e Silas Câmara (Republicanos) deram a sua contribuição no contexto da bancada.


Decano da Câmara, Átila Lins por mais de uma vez presidiu a mesa diretora em votações e debates importantes.


Amom, Alberto Neto e Fausto Jr são membros de CPIs em andamento na casa, como a das Pirâmides Financeiras; Apostas Esportivas; e a das Americanas, respectivamente.


Silas Câmara tem articulado nos bastidores e pavimentado seu caminho rumo a uma aliança com o governo federal.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *