Verão aumenta números de papagaios no céu e riscos para população (ver vídeo)

Cerol ou linha chilena corta até lataria de carro

Menino de 7 anos teve a face dilacerada por cerol na Zona Norte

Fábio Rodrigues
Da redação do ÚNICO

No período do verão, os céus de Manaus se enchem de papagaios de papel, todo mundo sabe. E todo mundo sabe também que o uso do cerol (mistura de cola e vidro moído que é passada na linha dos papagaios) é proibido. Assim como o uso da linha chilena, que é semelhante ao cerol, mas é mais perigosa por ser uma mistura de cola com pó de quartzo e óxido de alumínio, o que a torna muito mais cortante e letal. Vídeo na internet mostra que o uso dessas linhas corta até lataria de carros.

Veja as imagens

O que diz a lei

Em Manaus, a Lei 1.698/2015 proíbe a venda e o uso do cerol, da linha chilena e de qualquer material cortante usado para soltar papagaios ou similares. Comerciantes que estiverem vendendo esses produtos podem ser multados em até R$ 2 mil, além de ter o material recolhido. E menores de idade flagrados utilizando cerol podem responder pelo artigo 132 do Código Penal, por colocar a vida de outra pessoa em risco.

Garoto tem o rosto atingido

Menino levou seis pontos na face por corte com cerol, em Manaus (Foto: Redes sociais)

Em Manaus, logo no início do verão, em julho, um desses casos foi registrado com uma criança de 7 anos, na Zona Norte, no bairro de Santa Etelvina. Segundo a mãe contou, o menino estava na carroceria de um veículo dirigido pelo pai dele, quando cruzaram uma área em que havia empinadores de papagaios utilizando cerol. Uma das linhas engatou no rosto do menino, cortando sua boca e parte da face. Ele foi atendido e medicado, mas em anos anteriores Manaus já registrou a morte de pessoas que não tiveram tempo sequer de reagir ao corte causado pela linha.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *