Ufam vai debater assédio moral e sexual às mulheres

Foco é a violência contra a mulher no ambiente universitário

Evento celebra o Dia Internacional da Mulher

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) vai promover no próximo dia 7, das 8h às 18h, o evento “Saber para Resistir, Existir e Viver”, um encontro de especialistas de diferentes áreas e a comunidade acadêmica, para debater temas em torno da violência contra a mulher dentro do ambiente universitário.

O evento é gratuito e aberto ao público. Os interessados em participar devem se inscrever por meio do link abre.ai/i4Zp.

Consciência crítica

“Nosso objetivo é sensibilizar as mulheres para a tomada de consciência crítica dos problemas que elas enfrentam em seus ambientes de trabalho, de estudo e na vida privada, de modo a encorajá-las no processo de luta e resistência contra as opressões estruturais que violentam os seus corpos, as suas almas e os seus direitos civis, sociais e políticos”, explica a líder do Grupo de Estudo, Pesquisa e Observatório Social: Gênero, Política e Poder (Gepos), professora Iraildes Caldas Torres.

Programação

Os debates começam às 8h30 com a mesa de abertura composta pelo reitor da Ufam, Sylvio Puga, a líder do Gepos, Iraildes Caldas Torres, a ganhadora do prêmio Melhor Dissertação do PPGSS em 2019, mestre Keliene Ferreira dos Santos, e Florismar Ferreira, representante do Fórum de Mulheres de Manaus.

Conferência magna

Às 9h30, ocorre a conferência magna com o tema “O assédio moral e sexual no ambiente universitário”, proferida pela professora Iraildes Caldas Torres. Em seguida, a mestre Rayane de Oliveira Viana aborda “O assédio sexual enquanto expressão da violência contra a mulher”. O professor Ronaldo Bastos, da Comissão de Combate ao Assédio Moral na Ufam (Cecam), falará sobre o acolhimento e enfrentamento do assédio sexual e moral na universidade. A manhã se encerra com um debate mediado pelo professor Adson Bulhões.

Rodas de debates

A partir das 13h, será exibido o documentário “Dona Maria, cadê tua poesia?”. Às 14h, é o momento da roda de conversa sobre “Violência simbólica contra a mulher e a ideia do amor romântico”, com a participação da professora Elisiane Andrade com o tema “Violência simbólica contra as mulheres”; professora Alice Ponce de Leão, que vai abordar “Conjugalidades violentas e o mito do amor romântico”; e o mestrando Gabriel Machado, com a temática “É possível novas formas de amar?”. Após a roda, haverá um debate mediado pela professora Sofia Oliveira e a mestranda Paula Litaiff.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *