UEA inaugura novo espaço de inovação e convergência tecnológica

Laboratório Nexus será a sede de pesquisas e treinamentos

Unidade será dedicada à pesquisa aplicada e soluções inovadoras

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) inaugurou um novo espaço voltado para o desenvolvimento de pesquisa, ciência e tecnologia, o Laboratório Nexus, na Escola Superior de Tecnologia (EST/UEA).

O local contribuirá para a formação de profissionais qualificados e preparados para os desafios do mercado de trabalho.

O laboratório conta com recursos oriundos de projeto de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), por meio da empresa Foxconn.

Soluções inovadoras

Idealizado e coordenado por uma equipe multidisciplinar de professores da UEA, incluindo Fernanda Gabriela de Sousa Pires, Marcela Sávia Picanço Pessoa, Neide Ferreira Alves e Rodrigo Choji de Freitas, o espaço será dinâmico e colaborativo, dedicado à pesquisa aplicada, geração de soluções inovadoras e formação de novos talentos em diversas áreas estratégicas.

“Sempre digo que temos os melhores engenheiros e técnicos aqui dentro, porque a UEA é a melhor escola de engenharia de toda a região Norte. Este laboratório, além de realizar pesquisas e colaborar com empresas, tem como grande objetivo a formação de alunos. A UEA está aberta para novas oportunidades, negócios e projetos”, disse o professor Jucimar Maia Júnior, representando o reitor André Zogahib.

Apoio aos projetos

Representando o governo estadual, o secretário executivo da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Jeibe Medeiros, destacou que o Governo do Amazonas está sempre em busca de apoiar projetos que visam a capacitação profissional. “Esse o exemplo perfeito da tríplice hélice, que une estado, empresa e academia. Aqui, alunos irão aprender na prática e isso é fundamental para a criação do conhecimento. Os estudantes serão preparados e estamos contentes em apoiar essa iniciativa”, pontuou.

Entre as atividades que serão realizadas no novo espaço, estão:

• Computação: desenvolvimento de softwares, aplicativos e sistemas inteligentes para otimizar processos e melhorar a qualidade de vida da população.
• Eletrônica: criação de dispositivos e equipamentos eletrônicos de ponta, com foco em sustentabilidade e eficiência energética.
• Biotecnologia/Bionegócios: pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos biotecnológicos para a saúde, agricultura e indústria, impulsionando a bioeconomia regional.
• Automação Industrial: aplicação de tecnologias de automação para otimizar processos industriais, aumentar a produtividade e reduzir custos.
• Automação Comercial: desenvolvimento de soluções tecnológicas para o varejo, como sistemas de pagamento, gestão de estoque e atendimento ao cliente.
• Educação: criação de ferramentas e plataformas digitais para aprimorar o ensino e a aprendizagem, promovendo a educação inovadora e inclusiva.

Retorno para empresa

O gerente de projetos da empresa Foxconn Brasil, Felipe Almeida, apontou o sucesso da parceria da empresa com a UEA. “Ao mesmo tempo em que beneficiamos a instituição, o retorno para a empresa vem em forma de novas tecnologias de ponta. É uma imensa satisfação para a Foxconn ser a empresa investidora e temos a certeza que continuaremos a apoiar novos projetos na universidade”, completou.

Pesquisa e inovação

O nome Nexus tem origem no latim, que significa conexão, integração e convergência. O laboratório atuará com este objetivo: reunir professores e pesquisadores em um ambiente multidisciplinar. Além de fomentar a pesquisa e a inovação, o Nexus também será um espaço propício para a orientação de Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs), iniciação científica e projetos de extensão, proporcionando aos estudantes da UEA a oportunidade de desenvolverem suas habilidades e conhecimentos em projetos práticos e relevantes para a sociedade.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *