Troque a gasolina pelo gás natural e ganhe R$ 4 mil

Governo faz campanha para incentivar a adaptação ao GNV

300 veículos adaptados poderão concorrer ao benefício

O Governo do Amazonas quer estimular proprietários de veículos no Amazonas a trocar o uso da gasolina por Gás Natural Veicular (GNV) e lançou a campanha “Faça a conta” para oferecer R$ 4 mil a motoristas que converterem o veículo para o uso do gás, combustível de menor potencial poluente. A nova campanha vai investir R$ 1,2 milhão, com a concessão dos 300 benefícios. A campanha segue até o dia 29 de novembro de 2024, ou até o alcance dos 300 beneficiados. Qualquer pessoa que tem um carro a gasolina ou a etanol pode se inscrever.

Como vai funcionar

Primeiro o proprietário do veículo – pessoa física ou jurídica – tem que fazer a adaptação de seu veículo, sendo que o proprietário pode usar kit original de fábrica ou requalificado conforme critérios do Inmetro. Também é preciso legalizar a conversão junto ao Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Depois, acessar o site usegnv.cigas-am.com.br e se cadastrar. O regulamento completo da campanha “Faça a conta” está aqui: https://gnv.cigas-am.com.br/regulamento/

Cobrindo custos

O governo fez um levantamento de preços e aponta que a conversão custa, em média, R$ 6 mil em oficinas convertedoras de Manaus. Dessa forma, os R$ 4 mil concedidos pelo Estado funcionam como uma compensação ao proprietário do veículo que decidiu fazer a alteração.

Vantagens

O uso do gás natural tem várias vantagens:
Ambiental – o GNV é menos poluente que outros combustíveis derivados de petróleo.
A economia proporcionada pelo GNV pode chegar a até 37% se comparado à gasolina. Em relação ao etanol, a diferença é de até 38%.
O uso do GNV prolonga a vida útil do carro, por não produzir impurezas no motor.

Gás de Coari

No Amazonas, o gás natural é produzido no Gasoduto de Urucu, no município de Coari (a 363km de Manaus). Depois que o produto chega a Manaus, a Companhia de Gás do Estado entrega o gás às distribuidoras e aos postos de combustíveis.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *