fbpx

Três amazonenses levam Prêmios Literários Cidade de Manaus 2022

Seis concorrentes são de outros estados brasileiros, de diversas regiões

Vencedores vão ganhar versão impressa de suas obras e prêmio maior

O Conselho Municipal de Cultura (Concultura), divulgou na manhã desta quarta-feira (10), a lista dos nove vencedores da 11ª edição dos Prêmios Literários Cidade de Manaus 2022, durante uma coletiva realizada na sede do Concultura. A iniciativa tem o apoio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (ManausCult).

Premiação

Ao todo, nove obras foram contempladas, sendo três autores amazonenses e seis de outros estados brasileiros. Neste ano, as premiações contaram com 676 inscritos, sendo a maior parte do estado do Amazonas, com 170 inscritos, São Paulo com 123, Minas Gerais teve 62; Rio de Janeiro, 55; Paraná com 50; Bahia com 31; Ceará, 28; Rio Grande do Sul teve 26, e o Distrito Federal teve 24 inscritos. Além de outras regiões. Neste ano, o valor do concurso passa de R$ 5 mil para R$ 8 mil.

Confira a lista dos vencedores:

Prêmio Nacional

Prêmio Álvaro Maia, destinado ao melhor romance ou novela. Vencedor: Eduardo Von Sperling, de Belo Horizonte (MG), com a obra “Fragmentos – Manaus”;

Prêmio Arthur Engrácio, destinado ao melhor livro de contos e/ou crônicas. Vencedor: Ricardo Lima, de Manacapuru (AM), com a obra “A lança de Anhangá”;

Prêmio Violeta Branca Menescal, destinado ao melhor livro de poesia. Vencedor: Airton Souza de Oliveira, de Marabá (PA), com a obra “Horóscopo de batizar Brumas contra a solidão das asas”;

Prêmio Samuel Benchimol, destinado ao melhor livro de ensaios. Vencedor: Vanessa Carneiro Rodrigues, de Curitiba (PR), com a obra “Exercício: Ensaios”;

Prêmio Áureo Nonato, destinado ao melhor livro de memória e jornalismo literário. Vencedor: Ivo Korytowski, do Rio de Janeiro (RJ), com a obra “O Rio, o mundo e eu: uma memória filosófica & sentimental”;

Prêmio Alfredo Fernandes, destinado ao melhor texto de literatura infantil. Vencedora: Gisele Garcia, de Brasília (DF), com a obra “A engolidora de palavras”;

Prêmio Álvaro Braga, destinado ao melhor texto de teatro infantil. Vencedor: Ed Anderson Mascarenhas Silva, de São Paulo (SP), com a obra “A Casa do Homem”.

Prêmio Regional

Prêmio Mário Ypiranga Monteiro, destinado ao melhor ensaio sobre tradições populares. Vencedor: Agenor Cavalcanti de Vasconcelos Neto, de Manaus (AM), com a obra “Kuximawara: A música de antigamente da Amazônia Indígena”;

Prêmio Djalma Batista, destinado ao melhor texto de temática amazônica. Vencedora: Socorro de Souza Batalha, de Manaus (AM), com a obra “Parintinização: Os fluxos culturais do Wankö Kaçauaré em festas populares na Amazônia”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.