carlos-santiago-artigo-768x741
Caso Marielle Franco é também um alerta para o Amazonas

Por: Carlos Santiago

Sociólogo, Analista Político, Advogado e Membro da Academia de Letras e Culturas da Amazônia – Alcama.

Todos contra David Almeida?

Pré-candidaturas ao cargo de prefeito (a) de Manaus já foram lançadas com pompas por grupos políticos e existe a previsão de que novos pretendentes surgirão neste período de pré-campanha eleitoral. Então, quais seriam suas estratégias para inviabilizar a reeleição do prefeito David Almeida?

A política é uma guerra para conquistar poder, manter poder e ampliar poder, mas sem o uso de bombas, sem canhões e sem exército com armas de fogo. E é na democracia, no exercício da política, que eleições são também arenas para aplicações de estratégias de disputa pelo poder. Neste ano, o maior cargo em disputa é o de prefeito.

Alguns nomes já foram colocados para o debate público. O prefeito David Almeida tem boa performance nas pesquisas registradas na Justiça Eleitoral, administra uma máquina pública poderosa, possui fortes aliados, obras públicas que serão inauguradas neste período, tem uma rede de mídia social e conta com apoio de blogs e portais de notícias. É o favorito para vencer.

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Roberto Cidade (UB) fez festa para a sua posse como presidente da Comissão Provisória do partido União Brasil em Manaus, com a presença do governador Wilson Lima, e festejou também o lançamento de sua pré-candidatura a prefeito da capital do Amazonas.

Cidade tem colado a imagem dele com a do governador Wilson Lima, buscando consolidar o seu nome e crescer nas pesquisas de opinião. Porém, colar na liderança do governador é o suficiente para ganhar a prefeitura de Manaus?

O outro pré-candidato é o deputado federal mais votado Amom Mandel (Cidadania) que vem polarizando nas pesquisas eleitorais com o atual prefeito de Manaus a preferência do eleitorado. Será que a sua estratégia de bater no governo federal, no governo estadual, no governo municipal, no presidente Lula e no Bolsonaro vai levá-lo a ganhar a prefeitura de Manaus?

Bolsonaro indicou o deputado federal Capitão Alberto Neto (PL) como o seu pré-candidato e recebeu o compromisso de lealdade do atual presidente regional da sigla, Alfredo Nascimento, e não faltou o apoio do dirigente nacional da sigla Valdemar Costa Neto.

O pré-candidato do PL participa de todos os atos pró-Bolsonaro, toma café com Bolsonaro, quase tudo que fala cita o ex-capitão ou o seu governo. Será que só o apoio do Bolsonaro é o suficiente para ganhar a prefeitura de Manaus?

O deputado Wilker Barreto (PMN) já declarou que é mais um pré-candidato. Há, ainda, o nome do Partido Novo, a professora Maria do Carmo Lins. Tanto Wilker Barreto quanto Maria do Carmo Lins se colocam como políticos de Direita e contra o presidente Lula. Será que esses discursos e posições políticas são importantes para ganhar a prefeitura da capital do Amazonas?

Há previsão de escolha de um representante da federação partidária composta pelo partido Rede Sustentabilidade e pelo PSOL; e de um representante da Federação de Partidos que envolve o PT, o PC do B e o PV. São federações partidárias da base política e do governo Lula.

Esses partidos federados não chegam a consensos, deixando de participar e de promover eventos importantes na pré-campanha. Eles não conseguem defender o governo federal nem mostrar com clareza que são opositores ou defensores do governo estadual e da prefeitura de Manaus.

Nesse início do processo eleitoral de 2024, todas as pré-candidaturas estão com estratégias eleitorais diferentes. Porém, se continuarem tais estratégias, o prefeito de Manaus terá vida eleitoral fácil, enquanto os problemas reais da cidade continuarão sem propostas e soluções. Por isso, não custa nada lembrar que o prefeito é David Almeida.


Qual sua Opinião?

Confira Também