Suspensa a remoção dos flutuantes do Tarumã

A decisão será levada para a Comissão de Conflitos Fundiários

Apenas as estruturas abandonadas serão retiradas

O juiz Glen Hudson Paulain Machado, do Tribunal de Justiça do Amazonas, autorizou nesta quarta-feira (20) a suspensão da retirada dos flutuantes do rio Tarumã-Açú, a pedido da Defensoria Pública.

O magistrado determinou que a retirada dos flutuantes abandonados e deteriorados continue – o que a Prefeitura de Manaus já está fazendo – mas os estabelecimentos ainda em atividade ganharam mais um prazo.

Isso porque, a ação será enviada para a Comissão de Conflitos Fundiários do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM) para que, no prazo de 60 dias, “promova as ações necessárias ao cumprimento ordenado e menos traumático da sentença proferida nos autos”.

Veja a decisão na íntegra:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *