fbpx

Suframa convoca iniciativa privada para destravar o Centro de Biotecnologia da Amazônia

Edital para gestão do CBA será lançado nesta sexta-feira

Depois de 20 anos de espera, órgão poderá ter finalmente uma identidade jurídica

A Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) lança nesta sexta-feira (6), às 16h30 de Brasília (15h30 de Manaus), por meio de evento híbrido a ser realizado no auditório do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), em Manaus (AM), o edital de chamamento público para seleção e qualificação de entidade privada sem fins lucrativos que, na forma de uma Organização Social (OS), será responsável pela gestão do novo Centro de Bionegócios da Amazônia.
O CBA foi pensado para estimular o desenvolvimento na região de alternativas econômicas baseadas na ciência e tecnologia para o melhor aproveitamento da biodiversidade. A ideia é fazer com que pesquisas desenvolvidas no local resultem em soluções e produtos, capazes de fazer o setor produtivo local gerar emprego e renda com preservação ambiental.

20 anos de espera

O Centro de Biotecnologia da Amazônia foi inaugurado no ano de 2002, em Manaus, com a proposta de comandar uma rede nacional de laboratórios e de grupos de pesquisadores que iriam se dedicar a pesquisas sobre a biodiversidade amazônica, atuando nos mais diversos campos da biotecnologia. Porém, a indefinição sobre sua personalidade jurídica impediu avanços maiores e, apesar de estar em atividade desde então, nunca conseguiu alcançar toda sua potencialidade.
Com nova personalidade jurídica, o CBA deve ganhar autonomia, condição fundamental para dar ganho de escala às pesquisas que desenvolve e para receber aportes públicos e privados, inclusive recursos de empresas que recebem incentivos fiscais sob a condição de reverter parte de seus ganhos justamente para pesquisa.

Agente integrador

De acordo com o superintendente da Suframa, Algacir Polsin, todo esse processo que culmina com o lançamento do edital é algo que há muito se almeja para o CBA. “A partir desta etapa será possível receber as propostas dos interessados em gerir o Centro e alavancar suas atividades, bem como fomentar bionegócios na região”, afirmou Polsin.
O gestor do CBA, Fábio Calderaro, afirmou que “após a conclusão dos trâmites e a seleção de uma entidade que tenha o expertise adequado para assumir o Centro, será possível ao CBA atuar como um agente integrador do ecossistema de inovação e negócios, coordenando um programa que tem por finalidade apoiar o desenvolvimento econômico a partir da biodiversidade em parceria com a indústria, empresas de base tecnológica, ICTs, incubadores de negócios e empreendedores de sistemas agroflorestais”.
O lançamento será transmitido pela internet, no canal da Suframa no YouTube (https://www.youtube.com/SuframaNews).

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.