“Sobretaxa da seca é um abuso”, diz Wilson Lima

Governador comentou a iniciativa de empresas de navegação

Ele informou que o Procon-AM foi acionado

Solange Elias
Da redação do ÚNICO

O governador Wilson Lima disse nesta sexta-feira (5) que a cobrança da sobretaxa da seca, anunciada por três empresas internacionais de navegação que operam nos rios do Amazonas – a Aliança, MSC e Maersk – “é um abuso”.

Lima concedeu entrevista coletiva hoje, anunciando 4 decretos relativos ao período de estiagem (ver matéria no ÚNICO) e comentou a iniciativa das empresas.

Indignação coletiva

“Recebi com muita indignação essa notícia e os setores produtivos responderam também com muita indignação. Não era pra menos!”, disse ele. “O principal meio de transporte do Amazonas são as embarcações e, no momento em que precisamos contar com a ajuda de quem está tendo lucros aqui, surge essa iniciativa”, completou.

Wilson Lima lembrou que os altos custos do transporte certamente serão repassados para os consumidores. “Isso é um abuso! Já determinei ao Procon que avalie a situação para identificar as medidas que podem ser tomadas”, disse ele.

Conversa fiada

Para o governador, as empresas deveriam ter a sensibilidade de entender a gravidade do momento pelo qual passa o Amazonas e contribuir em vez de extorquir. “Quando eles dizem, ‘estou preocupado com a Amazônia’, é conversa! Eles estão preocupados com o lucro, não é com a Amazônia”, encerrou.

Para entender

As empresas MSC e Maersk anunciaram aumento de mais de 100% no valor da taxa de transporte de contêineres pelos rios do Amazonas, alegando que a estiagem dificulta a navegação e os custos serão maiores. Essas empresas abastecem todas as fábricas da Zona Franca de Manaus.
Na quarta-feira (2), o secretário de Tecnologia, Serafim Corrêa, denunciou a sobretaxa na reunião da Suframa e levou o assunto para o Governo Federal.

A Aliança Navegação e Logística que a cobrança será de R$ 15 mil por contêiner, a partir de 1º de setembro; a MSC vai cobrar US$ 5 mil (R$ 27,3 mil) a partir de 1º de agosto e a Maersk anunciou que cobrará US$ 5,9 mil (R$ 32,2 mil) a partir de 1º de agosto.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *