Setor logístico se prepara para enfrentar seca de 2024

Indústrias e terminais de carga antecipam ações

Licitação para dragagem será em 5 de julho

Alessandra Luppo
Da redação do ÚNICO

Após a seca histórica que paralisou a passagem de navios no rio Amazonas em 2023, indústrias e operadores logísticos estão se preparando para uma nova estiagem crítica no segundo semestre deste ano.

As medidas de mitigação incluem a antecipação de estoques e a instalação de novos terminais portuários flutuantes.

Preparando a interrupção

Em Itacoatiara (AM), o nível do rio está inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, gerando preocupação. Segundo Augusto Rocha, diretor do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), há 80% de chances de a seca ser menos severa que a do ano passado, mas as empresas já se preparam para dois meses de interrupção.

Empresas se preparam

Empresas e operadores portuários em Manaus, como a Super Terminais e o Chibatão, estão planejando alternativas para enfrentar uma possível seca crítica no rio Amazonas.

A Super Terminais adquiriu um terreno em Itacoatiara para montar sua operação com um píer flutuante, reduzindo o tempo de viagem de cinco dias para 24 horas. A empresa aguarda a evolução do nível do rio nas próximas semanas e a dragagem iniciada pelo Governo Federal.

Licitação da dragagem

Conforme o DNIT, a licitação para a dragagem foi iniciada, com a abertura das propostas marcada para 5 de julho. No entanto, há incertezas sobre a eficácia imediata dessas medidas devido aos trâmites burocráticos e à antecipação da seca para agosto.

Com informações do Valor Econômico


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *