fbpx

PRIMEIRA MÃO

Senador Omar propõe quarentena para militares que querem entrar na política

Prédio da Universidade criada em 1914 em Manaus é alvo de ladrões

Vacinação derruba índice de mortes por Covid-19 para quase zero

Bolsonaristas presos recusam vacinação

David Almeida dá “start” no projeto do Parque dos Gigantes

Procura por creches derruba sistema on-line e obriga a prorrogação do prazo de inscrição

Amazônia teve em 2022 o maior desmatamento dos últimos 15 anos

Torres de energia estão sendo derrubadas pelo país

Nem cama tinha no Palácio da Alvorada, disse Lula

Por Claudio Barboza e Solange Elias, com editorias do Único

Proposta de Omar

O senador Omar Aziz (PSD) vai propor que policiais, juízes e promotores que queiram ser candidatos a cargos políticos passem por uma quarentena ao deixar suas funções. Ele defende que esse tema esteja presente na reforma política a ser discutida pelo Senado.

Perigo com armas

Omar foi secretário de Segurança do Amazonas e conhece bem o setor. Ele disse ao ÚNICO que é preciso manter a hierarquia dentro das forças armadas e das polícias. “Não dá para tenente mandar em coronel. Eu defendo que é direito de qualquer cidadão ser candidato, mas se você é Policial Militar, tem que sair da Polícia e após uma quarentena, entrar na disputa”, definiu.

Agressão a prédio histórico em Manaus

Uma peça arquitetônica conhecida como “guarda corpo” (uma estrutura utilizada em escadas, varandas e corredores) sumiu do prédio da antiga Escola Estadual Nilo Peçanha, localizada à avenida Joaquim Nabuco. O imóvel, que está desativado, é de 1895, tem a fachada ricamente recoberta de azulejos portugueses e foi sede da Universidade Livre de Manáos, entre 1914 e 1934. O guarda-corpo era uma atração pela riqueza de detalhes e desenhos (veja foto).

Fachada da Escola Nilo Peçanha, com azulejos e o guarda-corpo que desapareceu

Museu da Universidade

Há um movimento para que o Governo do Amazonas recupere o prédio e dê uma destinação cultural ao espaço. Uma das sugestões é que seja transformado em Museu da Universidade.

Vacinação salva Manaus

A FVS comemora dois anos de vacinação contra a Covid-19 no Amazonas, apontando que em janeiro de 2021, em meio a cenas dantescas, a taxa de mortes era de 24 pessoas para cada 100 mil habitantes. Hoje, essa mesma taxa é de 0,07/100 mil, o que significa menos de uma morte.

Os atrasados

Ainda assim, há seis pessoas internadas com Covid-19, em Manaus, sendo que a maioria não completou seu esquema vacinal. No Amazonas, são 432 mil pessoas que tomaram apenas a primeira dose e abandonaram o esquema de imunização. E ainda 885 mil com a terceira dose atrasada e 799 mil com a quarta dose.

Bolsonaristas sem imunização

Sobre isso, a imprensa nacional divulgou que numa triagem médica feita entre os presos por vandalismo em Brasília, “centenas” estavam com as doses em atraso e outros 64 se negaram de todas as formas a receber essa proteção. Há até recusas de imunização contra hepatite, tétano e pneumonia

Parque dos Gigantes

O prefeito de Manaus, David Almeida, e o governador do Amazonas, Wilson Lima, assinam, nesta quinta-feira (19), a ordem de serviço para o início das obras da primeira fase de construção do parque Gigantes da Floresta. O espaço de lazer e turismo vai ficar localizado entre as avenidas Isaías Vieiralves e Olívia de Menezes Vieiralves, nos bairros Novo Aleixo e Tancredo Neves, na divisão entre as zonas Leste e Norte da capital.

Mais um dia para as creches

Com cerca de 2 mil vagas oferecidas, o sistema de creches do município de Manaus recebeu quase 9 mil inscrições somente no primeiro dia de cadastramento, ontem. O excesso de acesso causou instabilidade no site e obrigou a prorrogação das inscrições para a sexta-feira (20). A informação é da Semed.

Desmatamento recorde

A Amazônia perdeu 10.573 km² de floresta em 2022, o equivalente a 3 mil campos de futebol por dia. Foi a maior destruição registrada nos 15 anos de levantamento por satélite feito pelo instituto Imazon. A série mostra que nos quatro anos do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro foram desmatados 35.193 km², área superior à de todo o estado de Alagoas e 150% maior do que a devastada nos quatro anos anteriores.

Nova estratégia terrorista?

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) registrou que sete torres de energia de alta tensão foram derrubadas ou vandalizadas em Rondônia, Paraná e São Paulo. Apesar de conseguirem derrubar quatro torres, os vândalos não conseguiram interromper o fornecimento de energia nos locais atacados. O caso é grave e mostra ataques orquestrados. Só não vê, quem não quer.

Lula sem cama

Lula no Twitter (onde é muito ativo): “O que aconteceu com o Alvorada é uma pena. Herdei do Fernando Henrique Cardoso. Morei 8 anos lá e deixei tudo limpinho. Fizemos uma reforma, inclusive. E agora, eu, sinceramente, não sei o que foi feito lá. Não tinha cama no quarto mais.”

Compartilhe >
Facebook
Twitter
WhatsApp

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *