Saullo Vianna diz que consumidor prejudicado pelo apagão aéreo deve acionar a Justiça

O deputado estadual Saullo Vianna (sem partido) disse nesta quinta-feira, (21), após participar em Brasília de reunião com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que o órgão não pode interferir para solucionar o problema do “apagão aéreo” no Amazonas, causado pela empresa MAP/Passaredo que cancelou essa semana os voos para vários municípios amazonenses. Saullo sugeriu que os consumidores que tiveram seus voos cancelados e prejuízos em decorrência do apagão, que acionem a Justiça.


“Levamos as reclamações que têm se intensificado diante dos constantes cancelamentos e atrasos de voos para o interior do Amazonas. Além de causar prejuízos para os clientes que moram no Amazonas, a empresa também traz prejuízos para a economia do estado quando deixa de oferecer voos para municípios com potencial turístico”, explicou.

Viagem a Brasília

Acompanhado do senador Omar Aziz (PSD), deputado federal Sidney Leite (PSD) e da deputada estadual Joana D’Arc,além da presidente da Amazonastur, Rosilene Medeiros, Saulo participou nesta quinta-feira (21) de reunião na Anac para tratar de atrasos e cancelamentos, de voos da MAP no interior do Amazonas.


O deputado, informou que na reunião, as informações relatadas foram de que a MAP e a empresa Passaredo, se fundiram para conseguir concessão de voos intermunicipais no estado de São Paulo. Com isso, a Passaredo teria levado grande parte da frota que MAP utilizava para fazer voos regulares no interior do Amazonas.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *