Rir é um ato de resistência

Essa semana a sentença linguística “Rir é um ato de resistência” ecoou mais de mil vezes em minha cabeça. A frase é do comediante Paulo Gustavo, que faleceu por complicações devido ao Covid 19.

Essa semana a sentença linguística “Rir é um ato de resistência” ecoou mais de mil vezes em minha cabeça. A frase é do comediante Paulo Gustavo, que faleceu por complicações devido ao Covid 19.
Todos lamentamos esta perda.

Por outro lado, o legado de Paulo Gustavo que é a existência contínua do riso. Isso ecoa na eternidade.

Quando eu o ouvi esta frase, o meu tico e teco já sacudiu, e como eu gosto de palavras e significados, foi atrás da origem destas duas palavras.

Rir, vem do latim risus, de ridere, “rir, mostrar-se alegre, manifestar alegria”. E a palavra resistência tem o prefixo “re” de repetição e “sistere” que significa continuar a existir.

Rir é o caminho para se continuar vivendo. Todos precisamos do sorriso, da brincadeira, da alegria e de ri de si mesmo.

Por que falo disso?

Veja bem, eu sempre levei a minha vida muito a sério. Não tinha muito tempo para o sorriso. Morria de vergonha de me apresentar. A graça não fazia muito parte da minha persona.

Até que, num desses eventos caóticos da minha existência, eu resolvi mudar. No começo, a ironia fez parte do meu processo de tentar achar e fazer graça. Passei a ironizar quase tudo e fazer graça das opiniões alheias.

A coisa não deu muito certo porque perdi alguns amigos pela brincadeira irônica e sem graça.
Depois eu percebi, que a ironia é uma forma de fugir dos meus fracassos. Eu me escondia nestas falas para não admitir minha própria ignorância. Parei!

Na sequência, aprendi a enxergar meus defeitos e ser mais gentil comigo mesmo rindo de minhas próprias falhas. Eu não sou humorista, já desejei ser a rainha da comedia privada. Sem muito sucesso, é claro.

Eu não sei fazer graça mais estou exercitando isso. Hoje fico tentando fazer dancinhas em vídeos com movimentos que não sei fazer e posto nas minhas redes sociais rs*.

Eu estou quase sempre flopada (ninguém vê meus vídeos e muito menos minhas dublagens no tiktok haha). Mesmo assim, faço. Não por você meu amigo, mais por mim mesma, num modo operandi da resistência.

O mestre do humor urbano, Paulo Gustavo, me ensina isso.

Rir é um ato de resistência.

Passo para vocês!

Maria Ritah, é ultramaratonista, apresentadora e produtora do programa Conexão Gaia, da radio Logos FM 87.9.

O conteúdo deste artigo é de inteira responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do ÚNICO


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *