Resolução de ano novo: comer saladas

Nutricionista dá dicas de como melhorar a alimentação

É possível misturar, temperar e cortar de formas diferentes

Uma das resoluções de Ano-Novo mais tradicionais é começar uma vida mais saudável, se alimentando melhor.

A via mais fácil para cumprir o objetivo é colocando saladas na rotina — porém, é preciso criar o hábito, e as opções nem sempre são tão gostosas como uma pizza, por exemplo.

A professora de nutrição Emma Beckett, da Universidade de Newcastle, na Inglaterra, tem três dicas para aprender a amar as saladas e seus nutrientes benéficos.
Confira:

Mascare os ingredientes

Emma sugere temperar os vegetais com sal e molho para salada, treinando o paladar para aceitar aos poucos as opções mais amargas.

“Precisamos reduzir a ingestão de sal e gorduras, mas, nutricionalmente, é melhor evitar de alimentos como bolos, biscoitos, chips e sobremesas”, afirma.

Colocar pimenta e frutas também pode balancear os sabores e tornar a salada mais interessante. Experimentar com texturas, cortando os vegetais em tamanhos diferentes faz parte do caminho para encontrar o ideal pra cada um.

“As opções para salada são quase infinitas, se você não gosta do clássico, tudo bem, continue experimentando”, diz a professora.

Desafie o preconceito

Emma conta que existe um fenômeno chamado “intuição do paladar não-saudável”, onde assumimos que comidas gostosas não são boas para a saúde, enquanto tudo o que for benéfico vai ter um gosto ruim.

A ideia é provar opções novas, dando uma chance para vegetais que você nunca provou.

Tenha paciência

A nutricionista explica que demora para treinar as papilas gustativas, e o processo só funciona com repetição. “Conforme mudamos o que comemos, as enzimas e outras proteínas da saliva também se transformam”, explica Emma.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *