Representante da White Martins vai depor na CPI, por requerimento de Eduardo Braga

A CPI da Pandemia aprovou nesta quarta-feira (26) requerimento do senador Eduardo Braga (MDB-AM)

Senador quer informações sobre o abastecimento de oxigênio em Manaus e no Amazonas durante a segunda onda

“Faltou planejamento e coordenação”, disse o parlamentar emedebista

A CPI da Pandemia aprovou nesta quarta-feira (26) requerimento do senador Eduardo Braga (MDB-AM) convocando o diretor-executivo da empresa White Martins, Paulo Baraúna, para prestar depoimento. O objetivo é apurar as responsabilidades no agravamento da crise sanitária no Amazonas, no início do ano, com a falta de oxigênio, em Manaus e no Amazonas, para os pacientes internados com covid-19.

No requerimento, o senador Eduardo lembra que as internações e mortes por Covid-19 bateram recordes no Amazonas nos últimos meses de janeiro e fevereiro. Ele destaca que, de acordo com depoimento prestado ao Ministério Público Federal (MPF) pelo gerente da White Martins, Christiano Cruz, a empresa só conseguiu se reunir com integrantes do Ministério da Saúde para relatar pessoalmente o grave problema da disponibilidade de oxigênio no Estado às vésperas do colapso.

Foi também às vésperas do colapso sanitário do Amazonas que a White Martins teria encaminhado ofício ao Ministério da Saúde comunicando a crise no abastecimento do oxigênio. “Diante disso, considera-se importante que o Sr. Paulo Baraúna, alto executivo da empresa no Brasil, preste as informações necessárias visando à elucidação de diversos aspectos relacionados ao objeto de investigação desta CPI”, conclui o parlamentar, no requerimento.

Segundo ele, não faltaram recursos para o governo estadual enfrentar o problema. “Faltou planejamento, faltou coordenação, eficiência e vontade política”, pontuou o parlamentar, ao confrontar o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na semana anterior.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *