Professores divulgam áudio denunciando desconto do Bradesco mas governo justifica

Professores da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc) postaram um áudio as redes sociais nesta quarta-feira, (22), denunciando o que denominam de “recadastramento obrigatório do Governo do Estado que está sendo realizado nas agências do Bradesco desde o dia 13 de janeiro”. A Secretaria de administração do governo divulgou nota justificando a medida.


No áudio, uma pessoa que se identifica como professor Ricardo Araújo afirma:
“Bom dia a todos aqui é o professor Ricardo Araújo, meus queridos amigos e colegas, gostaria que vocês atentassem essa questão do Bradesco, o recadastramento. É muito suspeito você trabalhar na Seduc e ter que ir numa agência Bradesco se recadastrar. E todos nós temos contas no Bradesco em contas ativas. E agora o nosso colega Mela Barreto descobriu através de um colega de outro grupo essa jogada, essa palhaçada que o Bradesco junto com o Governo do Estado do Amazonas, porque quem está mandando que nós tenhamos que ir até o banco é a Seduc. Tentando fazer com que o professor assine documentos para pagar uma cesta básica para que nós autorizemos o banco a descontar uma cesta básica dos nossos salários”, diz parte do áudio em que o professor pede para que aqueles que forem fazer o recadastramento leiam com atenção e passem a informação para o maior número de grupos do whatsapp possível.


O áudio continua dizendo que é preciso “frear” esse procedimento e convoca os professores para estar no dia 23 na Sead quando será realizado um debate sobre a retirada do valor do vale alimentação do contra-cheque. “Nós precisamos frear essa sem vergonhisse essa cara de pau, porque está agindo a Seduc em conluio com o Bradesco. E dia 23 nós precisamos estar na Sead porque vai ser feito o debate a respeito da retirada do valor do vale alimentação do contra-cheque e ser colocado no cartão provavelmente de novo vai ser o cartão Sodex, que existia e que o governo pagava um alto valor pra agência desse cartão quando na verdade se ficar no nosso contra-cheque o governo não precisa pagar nada então é mais uma armação desse governo pra jogar dinheiro fora. Peçio a atenção de todos”, finaliza o áudio.


O Portal Único entrou em contato com a assessoria de imprensa da Seduc que disse que nenhum professor está sendo obrigado pela secretaria a fazer o recadastramento que é um procedimento do Estado. E que a Sead poderia das maiores explicações.
A assessoria da Secretária de Estado de Administração (Sead),enviou nota em que diz que o recadastramento é obrigatório para todos os servidores, aposentados e pensionistas. Confira a nota na integra.

NOTA

A Secretaria de Estado de Administração e Gestão informar que o recadastramento é obrigatório para todos os servidores, aposentados e pensionistas do Estado conforme o Decreto Nº 41.350 publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) em 7 de outubro de 2019.


O procedimento atende as exigências do eSocial, sistema do Governo Federal que unifica o envio de informações sobre trabalhadores. É possível que, durante o procedimento, sejam corrigidas possíveis distorções que existem no cadastro dos servidores, o que deve trazer uma economia de 3 a 5% na folha de pagamento.


Em relação às denúncias sobre alterações na cesta básica de serviços do banco no momento do recadastramento, a Sead orienta que servidores, aposentados e pensionistas NÃO estão obrigados a aceitar qualquer custo a maior e que formalizem a reclamação na Ouvidoria da Secretaria de Estado de administração por meio dos canais: [email protected] ou (92) 3182-2877.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *