fbpx

Professor da UEA é afastado da universidade por tráfico de órgãos

Polícia Federal descobriu envio de uma mão e três placentas de Manaus para Singapura

O professor é especialista na técnica de preservação de tecidos chamada “plastinação”

O chefe do departamento de Anatomia da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), professor Helder Bindá Pimenta, é o suspeito de fazer tráfico internacional de órgãos humanos. A Polícia Federal divulgou hoje pela manhã que realizou buscas e apreensões na casa do professor e no laboratório onde ele trabalhava e a UEA publicou nota informando que afastou o professor para investigações, cumprindo ordem judicial.
Segundo a PF, Bindá foi responsável pelo envio de uma mão e três placentas humanas para Singapura.

Nota da UEA

“Na manhã desta terça-feira (22/02), após recebimento do Ofício n.º 09/2022, da 4.ª Vara da Justiça Federal, a Universidade do Estado do Amazonas (UEA) decretou o afastamento cautelar por 30 (trinta) dias de um professor concursado da disciplina de Anatomia, da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESA/UEA).
Ao mesmo tempo, foi realizada busca e apreensão pela Polícia Federal de um computador e peças anatômicas tratadas por meio de plastinação, utilizadas como prática de ensino da disciplina, no laboratório de Anatomia.
O referido laboratório, realiza a técnica de plastinação desde 2017. A plastinação é um procedimento técnico de preservação de matéria biológica, criado pelo cientista Gunther Von Hagens em 1977, e que consiste em extrair os líquidos corporais, tais como a água e os lipídios, através de métodos químicos, para substituí-los por resinas elásticas de silicone e rígidas epóxicas.
Após tomar conhecimento do ofício que determinou o afastamento cautelar do professor investigado e da ação de busca e apreensão no laboratório supracitado, a Reitoria da UEA cumpriu a ordem judicial e determinou a abertura de sindicância para a apuração dos fatos e responsabilidades”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.