fbpx

Presidente do Superior Tribunal de Justiça manda investigar prefeito de Urucurituba

Ministro Humberto Martins quer saber porque “Sabugo” descumpriu ordem judicial na Festa do Cacau

Apuração visa identificar possível crime de responsabilidade do chefe do Executivo urucuritubense

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, enviou ao presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Domingos Chalub, um pedido de informações sobre a realização da Festa do Cacau, no município de Urucurituba, no baixo rio Amazonas e apresentação dos cantores sertanejos Bruno e Marrone, na quinta-feira (16) à noite.
Martins havia determinado ao prefeito José Claudenor, o “Sabugo”, que suspendesse tanto o show dos sertanejos quanto dos pagodeiros do grupo Sorriso Maroto, a pedido do Ministério Público do Amazonas (MPAM), em função do pagamento de altos cachês aos artistas que totalizarão R$ 700 mil, caso a banda de pagode se apresente na noite desta sexta-feira (18). O MP argumenta que uma cidade com apenas 24 mil habitantes tem outras prioridades em Saúde e Educação em que o recurso pode ser utilizado.
O prefeito Sabugo divulgou nota ontem afirmando que, depois da proibição, o show foi pago com recursos da iniciativa privada.
O ministro Humberto Martins acionou também o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Estadual para a apuração de eventual crime de responsabilidade por parte do prefeito de Urucurituba.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.