Prefeitura de Manaus entrega nova base fluvial de endemias

Base atenderá comunidades das calhas do Rio Negro e Amazonas

Nome da unidade homenageia enfermeiro falecido na pandemia

Demanda de mais de 70 comunidades das calhas dos rios Negro e Amazonas, nos limites do município de Manaus, a Base Fluvial de Endemias Enfermeiro Adenilson dos Santos Torres foi inaugura nesta quinta-feira (16) pela Prefeitura de Manaus.

Atracada na Marina do Davi, na zona Oeste, a unidade dará suporte ao trabalho de controle de endemias realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) na zona ribeirinha da capital.

Na região, vivem aproximadamente 8 mil pessoas expostas ao risco de doenças endêmicas, especialmente a malária, prevalentes em áreas de rio e floresta. A nova base substitui a antiga estrutura, já sem capacidade de funcionamento adequado.

“Essa unidade tem 392 metros quadrados sobre uma plataforma própria e passa a ser uma referência para o Brasil”, disse a titular da Semsa, Shádia Fraxe. A secretária afirmou que a nova estrutura leva dignidade para os que atuam na saúde rural do município.

“O prefeito David Almeida teve a sensibilidade de mudar a realidade dos nossos servidores, permitindo que construíssemos um espaço amplo, completo e que em nada lembra a precariedade da base anterior”.

A unidade fluvial vai funcionar como marina para 11 embarcações utilizadas pelos agentes da Semsa nas viagens às comunidades da região assistida.

O diretor do Distrito de Saúde (Disa) Rural, Rubens Souza, destacou que a saúde pública rural tem desafios extras, como as longas distâncias, as cheias e vazantes, e as condições naturais e demográficas que dificultam a ida dos agentes até os usuários. “Essa base veio para facilitar o trabalho específico do controle de endemias e para melhorar a oferta dos nossos serviços aos ribeirinhos nas nossas calhas de rio”.

Para o coordenador do Centro Cultural União dos Povos Indígenas do Tarumã, cacique Astério Baré, que também esteve na inauguração da nova estrutura, gratidão também é o sentimento. “Em nome do povo indígena e do povo branco, queremos agradecer ao prefeito e às equipes que fazem esse trabalho com seriedade por mais essa história, por mais essa página que está sendo virada no município de Manaus. Isso é inédito”.

Homenagem

Adenilson dos Santos Torres, que dá nome à Base Fluvial de Endemias, era enfermeiro especializado em Administração Hospitalar que, na Semsa, contribuiu para a consolidação do Distrito de Saúde Rural. Desde 2006, ele atuou no fortalecimento do trabalho das equipes de saúde, na organização do processo de territorialização da área rural de Manaus, tendo sido também diretor de unidades de saúde terrestres e fluviais.
Familiares do enfermeiro, que faleceu de Covid-19 em 2021, participaram da cerimônia de inauguração. Emocionada, a viúva Glaucijan Aguiar Ibiapina, disse que a homenagem é a maior prova do reconhecimento do trabalho realizado por Adenilson e do que ele foi como pessoa, como profissional e como amigo. “Ele deu o melhor dele aqui”.

Também muito emocionada, a mãe de Adenilson, Maria Raimunda dos Santos Torres, agradeceu a homenagem em nome do filho, a todos os que trabalharam com ele e aos gestores que permitiram eternizar seu nome. “É um prestígio que meu filho merecia”.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *