R4vxaaAy_400x400
Jogatina Brasil e a reforma tributária

Por: Ademir Ramos

Professor, antropólogo, coordenador do projeto jaraqui, do NCPAM/UFAM vinculado ao Dpto. de Ciências Sociais.

Prefeitura de Manaus e a Cultura como prioridade

50680430882_9f66b5e4fe_z

Lembro-me como se fosse hoje o prefeito David Almeida declarando na Câmara Municipal o seu zelo, cuidado e prioridade pela Cultura da história de nossa gente marcada pela diversidade e seus modos de ver, sentir, pensar, fazer e ser.


Em seguida convida para assumir o CONCULTURA – Conselho Municipal de Cultura de Manaus, o professor e pensador Tenório Telles, que segundo suas declarações à imprensa relutou em assumir porque está em curso seus estudos de doutorado na PUC-SP.


Mas, depois de suas avaliações resolveu assumir porque teria e tem muito a contribuir para nossa política cultural seja ela tangível ou intangível contanto que incentive e valorize em processo, o desenvolvimento dos artistas, autores, atores, músicos, danças e artes e os demais produtores culturais, em atenção às suas especificidades, contemplando tanto o urbano como o rural de Manaus.


Eu fui um dos que aplaudi e continuo aplaudindo o investimento da Cultura de nossa gente na gestão do prefeito David Almeida tendo à frente o professor Tenório Telles no fazimento de suas ações, inserindo Manaus na Agenda da Cultura nacional como foi o caso da participação efetiva da discussão sobre a Semana de Arte Moderna com recorte específico sobre o imaginário indígena;


O CONCULTURA com aval do mandatário municipal fez do antigo centro histórico de Manaus um complexo cultural e turístico, valorizando o antigo cemitério indígena e, sobretudo, reconhecimento o direito dos povos originários que viveram e vivem historicamente nesse território. Além dessas inciativas, com apoio do CONCULTURA a Prefeitura de Manaus, combatendo a indigência, discriminação e o preconceito contra as populações indígenas reservou uma área do Cemitério Municipal para o conforto espiritual dos entes queridos dos “parentes” que sofrerem alguma fatalidade em Manaus.


O ativismo do CONCULTURA tem sido feito com muito trabalho e articulação local e nacional. Mas, como nem tudo são flores no reino manauara, é importante que os militantes da cultura de Manaus façam valer as conquistas que foram efetivadas, como é o caso da aprovação do Plano Municipal de Cultural, entre outras.


Por último, fala-se do Edital referente à Lei Paulo Gustavo, sob o controle e gestão do Conselho Municipal de Cultura. A verba para o Edital já está em conta no valor de R$ 17,6 milhões.


Mas, tem gente tramando contra os interesses do CONCULTURA, na dúvida, cabe ao senhor Prefeito de Manaus fazer valer o peso de suas palavras considerando a Cultura como uma de suas prioridades, como bem disse em sua posse na Câmara Manaus, reconhecendo, dessa feita, a competência do Conselho Municipal de Cultura na formulação e definição dos meios para a grandeza da Cultura da capital do nosso Estado.


Qual sua Opinião?

Confira Também