Prefeitos do Amazonas querem reajuste diferenciado para a merenda escolar

“Sabugo” e “Curubão” entregam ofício nas mãos do presidente Lula com o pleito

Aumento nos repasses para o Programa Nacional de Alimentação Escolar será de 39%

Valéria Costa
Correspondente

Brasília (ÚNICO) – Na última sexta-feira (10), o presidente Lula anunciou reajuste de até 39% nos repasses da merenda escolar para todo o país, o que vai representar um acréscimo de R$ 1,5 bilhão para este ano. Mas, os prefeitos do Amazonas querem que o reajuste da merenda escolar no Estado seja diferenciado.


Para isso, um grupo de prefeitos liderados por José Claudenor, o “Sabugo” (PT), prefeito de Urucurituba, entregou nas mãos do presidente Lula um ofício com esse pedido, assinado pelo presidente da Associação Amazonense de Municípios (AAM), o prefeito de Rio Preto d da Eva, Anderson Souza e o de São Gabriel da Cachoeira, Clóvis Saldanha, o “Curubão”.


Os gestores estiveram em Brasília, na sexta, no lançamento da plataforma on-line “Mãos à Obra” pelo presidente Lula, em que gestores municipais de todo o país poderão atualizar a ferramenta informando quais são as obras paralisadas ou inacabadas em suas cidades.

Mais recursos para a Saúde

Sabugo disse ao ÚNICO que também pediram ao presidente Lula um incremento extra na saúde dos municípios do Amazonas, no valor de R$ 50 milhões para que seja rateado pelo índice do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) aos 62 municípios.


O presidente da AAM, Anderson Souza (União Brasil), acrescentou que chegou a conversar com o ministro da Educação, Camilo Santana, sobre o reajuste diferenciado da merenda e transporte escolar no Amazonas e o realinhamento de preços de todas as obras inacabadas de creches, escolas, quadras, ginásios poliesportivos, que totalizam cerca de 200 obras nesse estágio.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *