Prefeito de Manacapuru ia sortear motos em período eleitoral

Beto Dângelo teve que suspender os brindes

Ministério Pùblico Eleitoral recomendou multa por autopromoção

O Ministério Público Eleitoral (MPE) entrou com uma representação, via Ministério Público do Amazonas (MPAM), contra o prefeito de Manacapuru, Betanael da Silva Dângelo, o Beto Dângelo, para que fosse suspenso o sorteio de 15 motocicletas, programado para acontecer nos dias 13, 14 e 15, durante as festas de aniversário do município.

A promotoria apontou a prática de “condutas vedadas pela legislação eleitoral” e o prefeito voltou atrás e suspendeu os sorteios. Mesmo assim, o MPE pediu à Justiça Eleitoral multa por auto promoção indevida e aguarda decisão judicial.

Beto Dângelo chegou a divulgar a suspensão como uma decisão pessoal, mas foi em obediência à ação do MPAM, informou a promotoria.

Vantagem eleitoral

Para o MPE, “o sorteio de brindes durante o referido evento promovido pela prefeitura, a menos de três meses das eleições municipais, caracteriza vantagem eleitoral ao gestor público e, consequentemente, aos seus candidatos, uma vez que os seus nomes já foram publicamente divulgados e já são conhecidos pelo eleitorado”.

Confira abaixo a representação completa:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *