Polícia Federal investiga venda ilegal de ouro em 4 estados

Quadrilha atua no Amazonas, Pará, Rondônia e Paraná

Um homem foi preso hoje em Curitiba

Na manhã desta quarta-feira (28), a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão no Pará, Rondônia, Amazonas e Paraná, para investigar um esquema de venda ilegal de ouro.

O valor total do comércio clandestino pode superar R$ 1 bilhão. A rota era do Norte para o Sudeste do país, segundo a PF.

Ocorreram também três mandados de prisão, com um dos alvos preso em Curitiba (PR). Ele é suspeito de viajar carregando ouro. Outros dois estão foragidos.

Organização criminosa

A PF informou que os mandados foram decretados pela Justiça Federal no Amazonas contra suspeitos de organização criminosa, lavagem de dinheiro, usurpação de bens da União, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Investigação em Belém

A investigação da PF começou a partir da apreensão de 7,5 quilos de ouro, realizada em setembro de 2022, no Aeroporto Internacional de Belém.

Na época, o passageiro não foi preso em flagrante, somente nesta quarta. Os filhos do suspeito, também possíveis participantes do esquema, estão foragidos.

No aeroporto, o homem foi detido e liberado em seguida. Com isso, continuou levando em voos comerciais o ouro extraído em garimpos ilegais no Amazonas e Rondônia, com destino a São Paulo.

Segundo a PF, o ouro era “sujado”, já que diminuíam o teor de pureza para ocultar a origem e fazer parecer legal.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *