Plano Real completa 30 anos nesta segunda

Amazonas ganhou uma citação na história do plano

Plano derrubou a inflação e assegurou estabilidade financeira ao país

Fábio Rodrigues
Especial para o ÚNICO

Brasília (ÚNICO) – “Você quer que eu fale com essa rádio que fica nos confins do Amazonas?”, perguntou, certa vez, o economista Edmar Bacha, um dos mentores do Plano Real, que completa 30 anos nesta segunda-feira (1º).

“Claro, mesmo lá é preciso que as pessoas acreditem no Real”, respondeu a estrategista da comunicação.

Esta é uma das muitas histórias que envolvem os bastidores do Plano Real, lançado em julho de 1994 durante a gestão do presidente Itamar Franco e desenvolvido por Fernando Henrique Cardoso, FHC, então ministro da Fazenda.

FHC conduziu a elaboração do Plano Real desde o início. Tornou-se então o franco favorito à sucessão de Itamar e, sendo eleito em 1994, tomou posse em 1995. Reeleito em 1998, conduziu nos anos seguintes o plano que criou a Unidade Real de Valor (URV), estabeleceu regras de conversão e uso de valores monetários, iniciou a desindexação da economia e, finalmente, lançou a moeda que é utilizada hoje no Brasil, o Real.

Brasil precisava entender

Estas e outras histórias estão publicadas em uma série de reportagens do jornal O Globo, sobre as 3 décadas de estabilidade econômica adquirida pelo país, a partir do Plano Real.

Uma das reportagens foca justamente na importância da Comunicação, necessária para que todos os cidadãos pudessem entender o que estava sendo mudado na economia brasileira; o que era URV, o que era a nova moeda.

A ordem era atender toda a imprensa do Brasil, dar entrevistas a todo instante, esclarecer e dar transparência ao processo. Todos os economistas envolvidos poderiam falar: Pérsio Arida, André Lara Resende, Gustavo Franco, Pedro Malan, Edmar Bacha e Winston Fritsch estavam na linha de frente.

E foi assim que o Amazonas entrou para a história do Plano Real e para o livro da jornalista Maria Clara R. M do Prado, coordenadora da campanha de divulgação do Plano Real e autora do livro “A real história do Plano Real”.

Feito às claras

“Portanto, diferente do Plano Collor, urdido às escondidas, e do Plano Cruzado, movido pelo deslumbramento desenfreado, o Plano Real foi feito às claras”, diz a reportagem de OG.

Com informações de O Globo e Agência Brasil


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *