PF prende acusados de ameaçar família de Alexandre de Moraes

Prisões foram feitas em São Paulo e no Rio de Janeiro

Ministro deixa o comando do TSE na semana que vem

Brasília (ÚNICO) – A Polícia Federal (PF) prendeu nesta sexta-feira (31) duas pessoas acusadas de ameaçar familiares do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. As prisões ocorreram em São Paulo e no Rio de Janeiro. Cinco mandados de busca e apreensão também foram cumpridos.

Agressão em Roma

De acordo com a corporação, a prisão de Raul Fonseca de Oliveira e Oliveirino Júnior foi determinada pelo próprio Supremo, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), e faz parte de uma nova investigação envolvendo ameaças contra o ministro e seus familiares. Em 2023, Moraes e seu filho foram alvo de hostilidades no Aeroporto de Roma, na Itália.

Segundo as reportagens divulgadas pela imprensa, o grupo teria chamado o ministro de “bandido e comunista”. Ao questionar os insultos, o filho do ministro foi agredido por um dos acusados. Moraes estava na Itália para participar de uma palestra na Universidade de Siena.

Despedida do TSE

Na última quarta-feira (29), o ministro Alexandre de Moraes participou da última sessão na presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na semana que vem, Moraes deixará o comando do tribunal após cumprir mandato de dois anos e a vaga será ocupada pela ministra Cármen Lúcia, no dia 3 de junho.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *