Personal trainer Hatus Silveira diz que foi vítima de Djidja

”Ela aplicou cetamina nele”, disse advogado

Ex-namorado Bruno Roberto se recusa a falar com a imprensa

Alessandra Luppo
Da redação do ÚNICO

O advogado Mozarth Bessa, que representa o personal trainer Hatus Silveira, acusado de ser o responsável por introduzir o uso da droga ketamina de Djidja Cardoso, disse que seu cliente foi “vítima” da sinhazinha, que teria aplicado a droga nele sem seu consentimento.

Hatus Silveira prestou depoimento à polícia na manhã desta terça-feira (3), mas não falou com os jornalistas. Entretanto, seu advogado respondeu que acompanhou as declarações nas quais seu cliente reafirma que nunca usou a cetamina, que não foi ele a levar o remédio veterinário para a família Cardoso, porém foi dopado uma vez, involuntariamente, pela própria sinhazinha.

“Hatus foi chamado por Ademar, irmão de Djidja, para cuidar das condições físicas deles e da mãe Cleusimar. Contudo após ser “drogado” em janeiro ele não voltou mais”, disse Mozarth Bessa.

Sem comentários

O ex-namorado de Djidja Cardoso, Bruno Roberto Lima, também prestou depoimento nesta terça. Mas ao contrário do advogado de Hatus, Bruno não quis falar com a imprensa e só disse que não tinha “nada a declarar”.

Bruno estava na casa na noite em que Djidja foi encontrada morta e, segundo a polícia, foi ele quem ligou para a polícia.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *