Palacete Provincial abre duas exposições nesta sexta

O 2º Salão de Humor tem quadrinhos e animação

Artistas do sul do Brasil apresentam “Coacatu, por supuesto”

Sexta-feira (26) é dia de estreias de exposições no Palacete Provincial (Praça Heliodoro Balbi, s/n – Centro), espaço cultural mantido pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Pela manhã, às 11h, será inaugurado o “II Salão de Humor – Uma Revisita à Selva Satírica”.

E à noite, às 19h, acontece a cerimônia gratuita de abertura da exposição coletiva “Coacatu Por Supuesto”, do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Conteúdo

Ambas as exposições são promovidas pelo Governo do Amazonas, por meio da Pinacoteca do Estado do Amazonas, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

O “2º Salão de Humor – Uma Revisita à Selva Satírica” é uma reexposição composta por 29 obras que fazem parte do Acervo “II Salão Amazonas de Humor, Quadrinhos e Animação”, com a curadoria de Alice Bonates e a realização da Pinacoteca do Estado do Amazonas da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

O acervo, que volta a ganhar destaque, aborda questões como desmatamento, queimadas, exploração desenfreada de recursos naturais e o impacto das políticas públicas sobre as comunidades indígenas e o meio ambiente. Tudo com bastante humor.

Coacatu Por Supuesto

Com cerimônia de abertura gratuita, também nesta sexta-feira (26), às 19h, inaugura, na Galeria Manoel Santiago, no Palacete Provincial, sob a curadoria de Daniela Viviana Di Bella, a exposição coletiva “Coacatu Por Supuesto”, do grupo de pesquisa Objeto e Multimídia (OM-LAB) do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Em uma roda de conversa, os artistas escolheram a palavra Coacatu, do Tupi-Guarani, que significa “bom tempo, dia claro” e acrescentaram a ela o termo em espanhol Por Supuesto, que significa “com certeza”, para pensar de forma propositiva a acepção dessas palavras em relação às percepções sobre os lugares onde as pessoas elegem estar e coabitar.

Conscientes que nem sempre o dia é de “bom tempo” e “com certeza” para o planeta, os artistas propuseram-se, na exposição, a realizar deslocamentos físicos e mentais de “mala e cuia (mesmo que permaneçam no mesmo lugar)” entre o sul (Porto Alegre) e o norte (Manaus) do Brasil. “Coacatu Por Supuesto” se propõe a ser um alerta frente às evidências da irracionalidade humana que não só descuida, mas pratica a destruição do seu espaço de pertencimento, a Terra.

Participam da exposição os artistas do grupo de pesquisa OM-LAB: Alexandre De Nadal, Ana Janaína Perufo, Catiuscia Dotto, Elaine Stankiwich, Gabriela Paludo Sulczinski, Iran Jorge da Silva, Manoela Furtado, Maximílian Rodrigues, Nina Eick, Pedro Ferraz, Rafael de Oliveira, Tetê Barachini, Thiago Trindade e Will Figueiredo e os artistas convidados Alberto Semeler, Caroene Neves, Priscila Pinto e Sebastião Alves.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *