OAB suspende registro de advogado condenado por estupro

O acusado recebeu sentença de 45 anos de prisão

Confira a íntegra da decisão da Ordem dos Advogados

Alessandra Luppo
Da redação do ÚNICO

A Ordem dos Advogados do Brasil no Amazonas (OAB-AM) suspendeu o registro profissional do advogado Luiz Felipe da Luz de Queiroz que, nesta semana, foi condenado a 45 anos de prisão pelo estupro de seis mulheres, da mesma família. Os crimes aconteceram há mais de 20 anos e somente agora a sentença final foi definida.

O Tribunal de Ética e Disciplina da OAB instaurou processo contra o condenado em caráter de urgência, assim que a Justiça comunicou a ordem sobre a sentença de Luiz Felipe Queiroz.

“Os fatos apurados, portanto, são gravíssimos. A condenação criminal revela a certeza jurídica da existência dos fatos praticados pelo advogado, impondo à OAB, paralelamente, a adoção de medidas necessárias e suficientes à preservação da dignidade da advocacia”, aponta o documento da OAB, assinado pelo presidente Jean Cleuter Mendonça.

Crimes desde 2012

Luiz Felipe foi preso em fevereiro pela polícia do Amazonas. Ele estava foragido desde o ano de 2012, quando uma das vítimas denunciou que os abusos começaram quando ela tinha apenas 8 anos. Na época, o homem era policial e ameaçava as vítimas com arma de fogo. Com medo de morrer, elas não denunciavam os abusos.

Confira a íntegra do documento:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *