Motociclistas revoltados com lei aprovada na Câmara Municipal

Eles se reuniram em manifestação e percorreram a cidade com buzinaço (ver vídeo)

Lei do vereador Bessa limita número de moto-Uber e exige cadastro no IMMU

Alessandra Luppo
Da redação do ÚNICO

Dezenas de mototaxistas que prestam serviço para os aplicativos de corridas Uber e 99 – e outros motoqueiros – se aglomeraram na frente da Câmara Municipal de Manaus, na manhã desta quinta-feira para protestar contra a aprovação de uma lei que, segundo eles, dificulta sua vida com exigências burocráticas.

Veja o vídeo da manifestação:

Exigências

A lei, de autoria do vereador Elissandro Bessa – o mesmo que é autor da lei que autoriza ônibus com mais de 10 anos a circular por Manaus – prevê que os motoqueiros dos aplicativos sejam obrigados a se recadastrar no Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU).

Essa lei ainda limita em 8 mil profissionais autorizados a trabalhar – eles garantem que não é suficiente para atender toda Manaus.

Mais exigências

E ainda há a exigência de moto própria, de pintura caracterizada da moto e proibição de aluguel das motos, de enquadrar o serviço como mototáxi, pagamento de taxas, licenciamento anual, etc.

Veja que diz a lei na íntegra:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *