Ministério Público prende três pessoas por corrupção e uma é do Hospital 28 de Agosto

Operação “Jogada Ensaiada” investiga diretora financeira do Pronto-Socorro e empresários ligados ao futebol

Investigação aponta fraude em licitação, corrupção e lavagem de dinheiro

O Ministério Público do Amazonas (MPAM) cumpriu na manhã desta segunda-feira (26) quatro mandados de prisão e prendeu o presidente do time Atlético Amazonense, Henrique Barbosa, sua companheira Júlia Marquês e a diretora financeira do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, Querciane Alves. Eles são suspeitos de montarem um esquema de compra de resultados no futebol amazonense e de divisão dos recursos obtidos de forma fraudulenta.

Lavagem de dinheiro e outros crimes

A Operação “Jogada Ensaiada”, promovida pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) e pela 70ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção ao Patrimônio Público, investiga crimes de fraude em licitação, corrupção e lavagem de dinheiro, com a participação de agentes públicos e empresários.

Esquema com empresas

Além dos mandados de prisão, os agentes vão cumprir ainda seis mandados de busca e apreensão. Segundo nota divulgada pela promotoria, “as investigações apontam que houve favorecimento a uma empresa para o fornecimento de serviço de agentes de portaria para um Hospital Público da cidade de Manaus, sendo identificado sobrepreço na contratação que resultou em prejuízo aos cofres públicos estimado em 2 milhões de reais”.


“Houve, ainda, repasse de valores aos gestores da unidade hospitalar utilizando a intermediação de uma empresa de gestão esportiva”, diz a nota.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *