fbpx

Ministério Público pede cancelamento do show de “Safadão” em Tabatinga

Promotor de Justiça do município move ação contra gasto de R$ 700 mil

Wesley tem contrato para cantar no FestiSol, que acontece em agosto

O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio da Promotoria de Justiça de Tabatinga, ajuizou Ação Civil Pública (ACP), com pedido de tutela de urgência, para suspender a realização de show artístico do cantor Wesley Safadão, no período do VIII Festisol 2022, entre os dias 25 a 28 de agosto, naquele município. A ACP foi proposta na última quinta-feira (30), pelos promotores de Justiça André Epifanio Martins e Fábia Melo Barbosa de Oliveira, em razão do elevado valor a ser pago ao artista, de R$ 700 mil. Caso semelhante ocorreu em abril deste ano, quando o Superior Tribunal de Justiça suspendeu um show do artista, no valor de R$ 500 mil, em uma cidade do interior do Maranhão.

Precariedade no município

“A população de Tabatinga enfrenta precariedade, principalmente, no campo da infraestrutura e saúde. É a primeira vez que um show no município demanda um valor tão alto e, em caso de descumprimento, o contratado deverá devolver os valores pagos com dinheiro público e a multa de 50% no valor contratado”, explicou o Promotor de Justiça André Epifanio.
Conforme a Ação o município informou que haveria uma celebração de convênio com o Governo do Estado para o pagamento do show, mas o convênio não chegou a ser anexado e também não foi apresentada justificativa para o valor de R$ 700 mil. Além disso, foi solicitado que o município se abstenha de efetuar qualquer pagamento com recursos públicos relacionados ao show.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.