transferir
Cidades-esponja: adaptação à crise climática

Por: Michele Lins Aracaty e Silva

Economista, Doutora em Desenvolvimento Regional, Docente do Departamento de Economia da UFAM, ex-vice-presidente do CORECON-AM.

Mineração Sustentável é possível?

Discutir acerca da mineração é sempre um desafio, para uma parte dos especialistas a mineração sustentável não existe ou é vista como uma utopia. De uma forma geral, a mineração consiste numa atividade essencial para a fabricação de itens indispensáveis aos seres humanos.

No Brasil, a mineração é responsável por cerca de 5% do PIB, seu produto equivale a um quinto de tudo que é exportado pelo país e o setor é responsável por empregar direta e indiretamente, 2,6 milhões de pessoas.
O processo de extração mineral corresponde a 6% da demanda mundial da economia e por 22% das emissões globais. A partir destes dados fica claro que o processo de transporte e processamento são os responsáveis pelo consumo de energia e o quanto o setor ainda depende de combustíveis fosseis para operacionalizar as máquinas utilizadas no processo.

Além da operacionalização temos o refinamento dos metais e o descarte de resíduos que são potencialmente tóxicos que tendem a serem enterrados ou descartados em locais controlados, mas que em caso de acidente causam sérios dados à saúde humana e ao meio ambiente.

Levando-se em consideração que qualquer atividade tende a gerar impacto sobre a economia, sociedade e meio ambiente. Dessa forma vale a reflexão: como podemos ter uma mineração sustentável? Ela é possível?
Define-se Mineração Sustentável como sendo a atividade de exploração dos recursos com equilíbrio entre a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento econômico com o compromisso com a saúde e a qualidade de vida dos trabalhadores e da população ao seu entorno.

Para iniciarmos esta discussão precisamos lembrar que a atividade mineradora é considerada uma das mais danosas para o meio ambiente e constitui uma fonte de exploração humana sem igual, mas também é capaz de contribuir para o desenvolvimento de uma nação.
E já existem iniciativas ao redor do mundo (especialmente de startups) que buscam tornar-se esse setor mais sustentável no longo prazo.

As startups de exploração mineral estão estudando formas de utilizar a ciência de dados bem como a inteligência artificial para procurar depósitos de metais o que contribuiria para reduzir o impacto na busca por minerais, além de otimizar o processo e facilitar a busca por minérios de alta qualidade.
A presença das startups de exploração mineral também não seguem em consenso entre os ambientalistas os quais afirmam que a atividade reforça o “racismo ambiental” visto que as empresas exploradoras são originárias de países desenvolvidos ou as tecnologias de ponta passam a ser desenvolvidas em países pobres onde a mineração constitui uma atividade econômica muito forte.

Como podemos observar a mineração sustentável na prática? Para garantir que a atividade mineradora possa ser sustentável a empresa deve buscar implementar ações de forma transparente que beneficiem a sociedade e o meio ambiente com proteção e respeito às comunidades locais.
Outro aspecto é a implementação de práticas de proteção ambiental ao longo de toda a cadeia produtiva bem como o reaproveitamento de rejeitos (na construção civil, na indústria química e na agricultura), economia da água fazendo uso de soluções de filtragem inteligente colocando em prática o gerenciamento seguro dos recursos naturais.

O uso de equipamentos de proteção (EPIs), capacitações do capital humano empregado na atividade, manutenção adequada de máquinas e equipamentos, vistorias periódicas nas áreas operacionais, políticas de gestão ambiental com foco na redução do passivo ambiental também constituem práticas de mineração sustentável.

O mais adequado seria uma atividade econômica fundada no tripé da sustentabilidade: social, econômica e ambiental. Para tanto, faz-se importante utilizar a ciência como aliada para decidir os melhores caminhos a serem seguidos e evitar danos ao meio ambiente ou novas tragédias (Mariana e Brumadinho, em Minas Gerais).
Assim, faz-se imprescindível uma política pública clara e rígida com foco na proteção do meio ambiente e da população que contribua para combater as práticas de trabalho escravo uma vez que a atividade mineradora é danosa e encontra-se sobretudo em países menos desenvolvimento explorados pelos desenvolvidos.

Logo, não podemos esquecer que a mineração sustentável constitui um compromisso com as gerações futuras.


Qual sua Opinião?

Confira Também