fbpx

Menos da metade dos meninos entre 12 e 18 anos procura atendimento médico em Manaus

Especialista informa que o menino precisa ser levado ao urologista desde o primeiro mês de vida

Pesquisa mostra que mulheres vão mais ao ginecologista do que homens ao urologista

Dados disponibilizados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) acendem um alerta sobre a saúde de meninos entre 12 e 18 anos, em Manaus. Menos da metade dos adolescentes que procuram atendimento médico na rede pública é composta por pessoas do sexo masculino.
De acordo com o urologista Flávio Antunes, grande parte dos homens não têm o hábito de se consultar com o especialista ou procura atendimento médico somente quando apresenta gravidade no quadro de saúde.
“A exemplo da relação das mulheres com o ginecologista, o urologista ajuda a cuidar da saúde do homem desde a infância e adolescência. Grande parte dessa não procura preventiva de atendimento médico tem a ver com questões sociais e culturais. O fato é que o homem procura menos o médico para consultas de rotina, o que faz com que ele tenha uma expectativa de vida de menor”, destacou Antunes.

Estatísticas

Em Manaus, no ano passado, 2.823 jovens entre 12 e 18 anos procuram atendimento na rede municipal de saúde. Já as meninas registraram 5.546 atendimentos. Neste ano, até o mês de agosto, foram registrados 1.469 atendimentos de meninos e 3.315 de meninas. Os dados são da Semsa.
Para o especialista, é importante que os meninos sejam levados ao urologista desde o primeiro mês de vida e depois na adolescência para acompanhamento de rotina.
“Acredito que com o passar do tempo, as campanhas contribuirão decisivamente para uma mudança de cultura de cuidados à saúde dos meninos, equiparando ao que vemos hoje nos cuidados à saúde das meninas adolescentes. Investimento em saúde não é tratar uma determinada doença, mas evitar mais doenças. Inclusive, aqui em Manaus, a Prefeitura de Manaus ampliou a oferta da vacina contra o HPV para o público masculino de 9 aos 14 anos de idade, igualando à faixa-etária do público feminino”.
Entre as ISTs mais comuns estão sífilis, herpes simples, cancro mole, HPV, linfogranuloma venéreo, gonorreia, tricomoníase, hepatite B e C e HIV. O imunizante disponibilizado diariamente em 171 unidades básicas é importante para que os jovens evitem o vírus que tem potencial para desenvolver diversos cânceres, como o câncer de colo de útero e câncer peniano.

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.