Médicos de cooperativas ameaçam redução de atendimento nos hospitais

Documento avisa a Casa Civil do governo que diminuição começa nesta sexta

Os profissionais cobram os pagamentos atrasados da Secretaria Estadual de Saúde

Alessandra Luppo
Da redação do ÚNICO

Em memorando enviado ao chefe da Casa Civil do governo estadual, Flávio Antony Filho, profissionais de 15 cooperativas médicas comunicaram que a partir desta sexta-feira (1/12) vão reduzir os atendimentos não-emergenciais nas unidades hospitalares da rede estadual de ensino. Os médicos afirmam que a Secretaria Estadual de Saúde, comandada pelo urologista Anoar Samad, não está fazendo o pagamento das cooperativas dos anos de 2021, 2022 e ainda dos meses de agosto, setembro e outubro deste ano.
Os médicos apontam também que a situação da Saúde no Amazonas está “um caos” e além dos pagamentos pedem “melhoria das atuais condições estruturais, superlotação de pacientes e graves desabastecimentos em que se encontra a Rede Estadual de Saúde, e que está afetando diretamente a qualidade da assistência prestada à população”

Confira o documento na íntegra:


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *