fbpx

Marina abraça Lula em defesa da Amazônia

Confederação das Indústrias volta à carga contra a Zona Franca

Ronaldo Tiradentes ganha uma e perde outra para Braga no Tribunal Eleitoral

TRE-AM vai definir se ex-governador poderá disputar eleições de 2022

Decisão sobre candidatura de Henrique ficou para quinta

Tribunal confirma que Chico Preto está fora das eleições, mas ele vai recorrer em Brasília

TSE recomenda que eleitor identifique agora onde vai votar no primeiro turno

Esquema de segurança e Lei Seca já estão aprovados na Secretaria de Segurança do Estado

Palestra de Samuel Hanan em Manaus

Homenagem ao pesquisador de Plantas Medicinais

MInistra autoriza investigação de Bolsonaro como resultado da CPI da Pandemia; Omar comemora

David Almeida conta detalhes sobre a corrida de rua de Manaus, nesta terça

Por Claudio Barboza e Solange Elias, com editorias do Único

Defesa da Amazônia

A ex-senadora Marina Silva (Rede) definiu apoio ao candidato Lula na corrida presidencial, deixando claro a opção em abraçar uma proposta real em defesa da Amazônia, que nos últimos anos vem sendo alvo de várias ações de destruição, desde queimadas, a proliferação de garimpos e invasões de terras indígenas. Ao contrário do que alguns ditos letrados repetem, a destruição da Amazônia é real e nada tem a ver com bandeiras de algumas organizações isoladas.

O ataque da CNI contra a Zona Franca

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) decidiu ignorar a bancada amazonense no Congresso Nacional, que está movendo um “aditamento” no Supremo Tribunal Federal contra o mais recente decreto do Governo Bolsonaro do IPI (nº 11.158), de 24 de agosto passado, e protocolou no Supremo Tribunal Federal um pedido para que todos os processos que tratam da redução do Impostos sobre Produtos Industrializados (IPI) sejam extintos. A Confederação alega que o Decreto 11.158 engloba 170 produtos da Zona Franca, o que corresponde a 95,65% do que é fabricado em Manaus e que os 4,35% restantes têm mais fábricas nos outros estados do que no Amazonas e, portanto, seria o caso de beneficiar a maioria.

Tribunal julga Ronaldo Tiradentes

O empresário e jornalista Ronaldo Tiradentes ganhou uma e perdeu uma outra ação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), no julgamento de ontem, por declarações feitas em sua rádio contra o senador Eduardo Braga (MDB). Ronaldo foi multado em R$ 5 mil e terá de retirar todas as referências a Braga de suas redes sociais e de sua empresa. Mas em outra ação em relação a redes sociais, dentro do mesmo cenário, o tribunal isentou Ronaldo.

Julgamento do ex-governador

O Tribunal Regional Eleitoral deixou para esta terça-feira (13) o julgamento do processo que envolve o ex-governador José Melo sobre a sua participação nas eleições deste ano. Melo quer disputar vaga para deputado estadual, mas depende do TRE confirmar sua candidatura, em função de pendências jurídicas em relação a seu partido.

Henrique na espera

Já a análise do pedido de candidatura do ex-vice-governador Henrique Oliveira (Podemos), ficou para a próxima quinta-feira (15). O TRE-AM vai ter sessões todos os dias desta semana, até zerar a pauta de julgamentos.

Chico diz que agora vai a Brasília

Após o TRE-AM rejeitar o recurso que apresentou para ser candidato avulso ao Senado, o ex-vereador Chico Preto anunciou que agora vai recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral. Acontece que o partido de Chico, o Avante, está na coligação “Aqui é Trabalho”, junto ao União Brasil. Essa federação indicou o Coronel Menezes como candidato ao Senado e desde então, Chico Preto vem tentando na justiça garantir o direito de ser candidato avulso.

Checagem da votação

A 19 dias do primeiro turno das eleições, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está recomendando que todos os eleitores façam uma conferência dos locais de votação, para evitar transtornos no dia. Para conferir a seção eleitoral, o endereço pode ser consultado no portal do TSE.

Bico seco

Também em preparação para a data da votação, a Secretaria de Segurança do Amazonas (SSP-AM) e o TRE-AM já organizaram o esquema de policiamento, segurança e fiscalização para a data. Até a portaria da Lei Seca – aquela que proíbe a venda de bebidas alcoólicas 24 horas antes da votação – já foi assinada.

Palestra de Hanan

O ex-vice-governador do Amazonas e empresário Samuel Hanan, estará em Manaus nesta quarta-feira (14), para uma palestra na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

Homenagem a pesquisador

O pesquisador de Plantas Medicinais, Moacir Biondo será homenageado com o título de Cidadão do Amazonas, nesta terça-feira às 13h, na Assembleia Legislativa do Amazonas. A propositura de autoria do deputado Serafim Corrêa (PSB) foi aprovada por unanimidade. Moacir é aposentado pela UFAM, onde durante 26 anos compartilhou conhecimento com alunos de medicina.

CPI da pandemia

O senador Omar Aziz (PSD-AM) comemorou no Twitter ontem a decisão da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, que autorizou a continuação da investigação de Bolsonaro e do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, por charlatanismo, prevaricação e outras coisas.

Corrida de rua em Manaus

Adepto do pedestrianismo, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), anuncia, nesta terça-feira (13), os detalhes da primeira corrida de rua “Manaus em Movimento”, organizada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). David quer incentivar o manauara a praticar atividades físicas para garantir mais saúde.

SIGA O PORTAL ÚNICO:
https://portalunico.com

Facebook:
Facebook.com/portalunico.com

Instagram:
https://instagram.com/portalunico?utm_medium=copy_link

Twitter:
https://twitter.com/PortalUnico?t=5LAn7TYhr43mFX0LTFQ2wA&s=09

FALE CONOSCO

Solange Elias (EDITORA)
(92) 99105-7388

Guilherme Martins (TI/COMERCIAL)
(92) 98638-5707

CEO: Claudio Barboza
(92) 99116-1777

Um comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  1. A Marina abraçou o Lula, em contrapartida pediu ao velho se… se vencer as eleições 2022 para olhar para a Amazônia.
    Todo mundo sabe onde são os municípios que mais desmatam e queimam a mata, simples é só mandar tropas do IBAMA, exército, PF, PC, PM, etc, pronto! Será que esses grileiros teriam coragem de guerrear contra essas instituições?
    Claro que não.
    A mesma coisa nas cidades, a polícia sabe onde são encontradas as bocas de fumo, mas acho que tem medo de enfrentar os traficantes.