Manaus perde voos da American Airlines e Belém é líder na movimentação de passageiros

Segundo o comunicado, a medida é definitiva por parte da companhia aérea, que aponta o impacto da pandemia e a consequente falta de demanda como a razão para o cancelamento.

A decisão da companhia aérea é definitiva

Pandemia reduziu a demanda de passageiros, mas a capital amazonense já se recupera

A companhia aérea American Airlines divulgou nota oficial confirmando o cancelamento definitivo de seus voos diretos de Miami para Manaus – e vice-versa.

Segundo o comunicado, a medida é definitiva por parte da companhia aérea, que aponta o impacto da pandemia e a consequente falta de demanda como a razão para o cancelamento.

O voo entre Miami e Manaus já estava suspenso até 1º de novembro, mas a companhia informou que mesmo a partir desta data não tem previsão de voltar a operar na capital amazonense.

Belém cresce

Dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) atualizados nesta semana mostram que o Aeroporto Eduardo Gomes vem se recuperando mês a mês da redução da demanda de passageiros, mas é o Aeroporto Val-De-Cans, em Belém (PA), o líder de todos os equipamentos da região Norte do Brasil.

No mês de junho de 2021, Manaus movimentou, no somatório de embarques e desembarques, 162.958 passageiross, o que significa um aumento mensal de 19,7% sobre o número de  pessoas de maio de 2021.

Em relação a junho de 2019, período livre dos efeitos da pandemia da Covid-19, a recuperação da capital amazonense é de 70,9% sobre os passageiros do ano retrasado.
Os números das duas maiores capitais do Norte são praticamente os mesmos, com uma ligeira diferença a favor da cidade paraense. Mas mostram também que Manaus já está se recuperando da crise da pandemia, com um crescimento de 70,9% em relação ao ano passado

Aeroporto de Belém (PA)
Junho/2021: 193.769 passageiros
Crescimento de 19,5% sobre maio/2021
Recuperação de 70,8% sobre junho/2019

Aeroporto de Manaus (AM)
Junho/2021: 162.958 passageiros
Crescimento de 19,7% sobre maio/2021
Recuperação de 70,9% sobre junho/2019.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *