Lula sanciona lei que mantém sigilo em crimes de violência doméstica

Nome da vítima não pode mais aparecer

O sigilo não é destinado ao autor do crime

Brasília (ÚNICO) – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei que determina sigilo do nome da vítima em processos que apuram crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher. O texto foi publicado nesta quarta-feira (22) no Diário Oficial da União. A lei entra em vigor em 180 dias.

Maria da Penha

A publicação altera a Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006, conhecida como Lei Maria da Penha, e destaca que o sigilo referido não abrange o nome do autor do crime, “tampouco os demais dados do processo”.

Em seu perfil nas redes sociais, Lula comentou a sanção do Projeto de Lei (PL) 1822/2019 e avaliou que o objetivo do governo é que mulheres não sejam revitimizadas e constrangidas durante a ação.

“O [projeto de lei] PL aprimora a Lei Maria da Penha, tão fundamental no combate à violência contra as mulheres. Mais uma conquista, resultado da persistência e perseverança da luta das mulheres brasileiras”, postou.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *