Livro registra imagens da cultura, tradição e cotidiano de Parintins

Trabalho recebeu aprovação da Lei Aldir Blanc e foi divulgado nesta terça-feira (10)

O registro de imagens começou no Facebook e evoluiu para o livro

O radialista Elinaldo Tavares apresentou nesta terça-feira (10),na Secretaria de Cultura do município de Printins, o Livro Fotográfico Cenas da Ilha, aprovado na Lei Aldir Blanc, a nível municipal. Trata-se de uma coletânea de imagens da vida, cultura, tradição, natureza, fé e do cotidiano parintinense.
As fotografias eternizadas pelas lentes do celular, são de autoria do radialista e criador da página Cenas da Ilha. O projeto contou com a curadoria de sua filha, a artista visual Ananda Cid Tavares que trabalhou a edição e diagramação. A produção de conteúdos ficou sob a responsabilidade da jornalista Peta Cid.

Começo no Facebook

Segundo Elinaldo, a página Cenas da Ilha no Facebook foi o que deu origem ao projeto. Ele explica que costumava publicar imagens da cidade no perfil pessoal do Facebook há oito anos com a chamada inicial Cenas da Ilha.

“Em 2017 nós decidimos criar a página Cenas da Ilha na plataforma e hoje conta com 13 mil seguidores. Lá nós registramos o cotidiano do parintinense, o movimento da cidade, as cenas da vida que agora estão publicadas no livro”, explica.

Declaração de amor

A jornalista Peta Cid que trabalhou os conteúdos do livro diz que cada imagem inspira o lado poético e de amor a Parintins. A maioria das fotos foi tirada por Tavares antes da pandemia, mas foi exatamente esse momento de reclusão que aguçou ainda mais os sentimentos, mostrando a beleza do povo e o valor da vida.
“Parintins passou por tantos momentos tristes que quando o projeto foi aprovado nós decidimos que ele iria valorizar cada imagem da vida feliz da cidade. São páginas descritas com a simplicidade do povo, a pureza da alma que transforma dor em louvor, lágrimas em alegria, felicidade em inspiração, amor em poesia”, afirma.

A curadora Ananda Cid festeja o resultado do projeto. “Nós sempre tivemos essa vontade de publicar um livro fotográfico, e agora se tornou realidade. Foi um trabalho pensando em cada detalhe desde a seleção das fotos seguindo um contexto e padrão de cores, além de todo o sentimento envolvido que é mostrar o povo parintinense, o resultado não poderia ter sido mais satisfatório”, comemora Ananda, responsável pela arte, edição e diagramação do livro.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *