Livro conta sobre os ônibus de madeira de Manaus

Escritora lança livro de memórias (e críticas) nesta terça

Obra faz um resgate da capital amazonense entre os anos 1940 e 1969

Nesta terça-feira (9), a galeria ICBEU, recebe às 18h, o lançamento do livro ‘Estação Radiant’, da autora Margarida Campos. O livro relata uma viagem pela cidade de Manaus, no final das décadas de 1940 a 1969, época em que os ônibus eram feitos de madeira.

O livro mostra as mudanças que aconteceram na paisagem, no decorrer do tempo e que, muitas vezes, não são percebidas.

De acordo com a autora, nessa viagem por Manaus nos ônibus de madeira dos anos finais das décadas de 1940 a 1969, construídos por João Damasceno, pai de Margarida, o leitor percorrerá uma cidade ordenada e pacata, com instalações ainda preservadas, reflexo de uma sociedade de classe média e de valores moldados por um ensino público de qualidade, apesar da crise econômica oriunda da queda do comércio exportador da borracha.

“O leitor atento, então, testemunha a destruição da estrutura urbanística, dos espaços públicos de referência e dos recursos naturais, características únicas da paisagem e dos modos de tocar a vida dos manauenses. É a desconstrução da cidade pelo fenômeno da Zona Franca, modelo econômico implantado sem a sustentação de um planejamento estratégico participativo, racionalizador de decisões e implementador de metodologias que evitam ou reduzem erros, equívocos e impactos negativos na realidade, objeto de intervenção”, escreveu a autora.

Quem tiver interesse em adquirir o livro antes do lançamento pode acessar o site: editoravaler.com.br ou pelo número (92) 99613-1113.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *