Juíza que gritou com testemunha é afastada do Tribunal do Trabalho (ver vídeo)

CNJ abre processo contra magistrada que exigia ser chamada de “excelência”

Imagens viralizaram nesta quarta-feira nas redes sociais

Brasília (ÚNICO) – O Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (TRT-SC) acatou o pedido da OAB de Santa Catarina -SC, e tirou a juíza substituta Kismara Brustolin, da Vara do Trabalho de Xanxerê, para investigar se a conduta da magistrada foi inapropriada. Kismara Brustolin participava de uma audiência ao vivo quando exigiu que uma testemunha a chamasse de “excelência” e repetisse exatamente “o que a senhora deseja excelência”. Aos gritos, a magistrada pressionou a testemunha a obedecer suas ordens e, sem ser atendida, entrou em crise e ainda disse que foi “falta de educação” da testemunha. Veja as imagens:

CNJ vai investigar

No Conselho Nacional de Justiça, o corregedor-nacional, ministro Luis Felipe Salomão determinou a abertura de uma reclamação disciplinar contra a magistrada. A juíza deverá ser intimada a apresentar defesa prévia no prazo de 15 dias.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *