Jovem de Tefé consegue mudar de nome

Ela sofria bullying por ter nome feio

Defensoria moveu ação para troca do nome

Agora registrada como Naíme, ela sofria bullying desde os 11 anos de idade e aos 16 garantiu o direito a uma nova realidade após a mãe solicitar o apoio da Defensoria Pública do Amazonas, em Tefé.

Naíme Fernandes Cabral e sua mãe, Ivaneide Fernandes Amorim, pediram ajuda da Defensoria Pública há um ano para alterar o nome da jovem.

“A jovem passou por momentos constrangedores e inconvenientes que a levou a externar a vontade de modificar o nome”, explicou a defensora Ana Sofia Pinheiro, que cuidou do caso.

A defensora pública então peticionou a solicitação da troca e, em três meses, o juiz deu a sentença favorável e permitiu a alteração de nome.

Mudança de vida

Naíme Fernandes Cabral, agora com 17 anos, relata que a mudança não se limita apenas ao aspecto legal, mas impactou profundamente a forma como se reconhece diante de sua própria história.

“Isso mudou totalmente a minha vida, tanto que hoje eu faço estágio na área do Direito e o meu intuito é, no futuro, mudar a vida das pessoas que porventura não tiveram a oportunidade que eu tive”, contou Naíme.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *