Janeiro branco: sete dicas para manter a saúde mental

Cuidar do corpo físico ajuda a manter a mente em dia

Menos internet, menos comida industrializada e mais exercícios

Em janeiro, todas as unidades de saúde do país se mobilizam para o “Janeiro Branco”, o mês de conscientização sobre a importância da saúde mental e seus reflexos na saúde física.

Especialistas ouvidos pelo jornal O Globo fizeram uma lista de 7 formas de manter essa saúde.

Veja como cada uma pode ser implementada por você:

1 – Alimentação

Uma boa rotina alimentar. Evite dietas ricas em ultraprocessados e pobres em legumes, verduras e outros alimentos nutritivos. Inverta a chave e passe a se alimentar melhor.

2 – Sono em dia

Buscar manter uma rotina de sono regular em 2024, com ao menos 7 horas de sono por noite no caso dos adultos. O repouso adequado é essencial pois há processos fisiológicos de limpeza de substâncias tóxicas no cérebro que apenas acontecem durante a noite.

O sono é um dos principais fatores de aferição da saúde mental. Isso porque um dos primeiros sintomas de ansiedade e depressão é justamente a insônia.

3 – Mexa-se!

Trabalhar o corpo também é indispensável para prevenir e combater o sofrimento mental. A prática estimula áreas do cérebro e a liberação de substâncias analgésicas, produzidas pelo nosso corpo.

Além disso, induz a produção de dopamina e serotonina, neurotransmissores que promovem a sensação de prazer e bem-estar.

Movimentar-se por 15 minutos e 9 segundos ao dia já proporciona uma melhora do bem-estar mental.

4 – Volte a estudar

É bom aprender uma nova atividade, o que promove o estabelecimento de novas conexões cerebrais, ocupa a rotina e ajuda a dar uma sensação de propósito importante para manter a saúde mental em dia.

5 – Busque uma rede de suporte

Analise as pessoas ao seu redor e verifique se elas formam uma “rede de suporte”. Esse conceito refere-se a cercar-se de pessoas que podem atuar como um apoio em momentos de sofrimento emocional.

6 – Saia da Internet

Outra mudança de hábito que pode entrar na lista é desconectar-se das redes sociais. Os especialistas explicam que a “vida perfeita” exposta nas plataformas, que são partes cortadas e editadas da vida real, leva a uma comparação excessiva e cria padrões de beleza, felicidade e produtividade inalcançáveis.

Por isso, ainda que não seja necessário um completo abandono das mídias, reduzir o uso, é uma boa ideia.

7 – Faça terapia

Os especialistas reforçam que casos graves ou apenas mais delicados podem demandar o acompanhamento de um profissional – ajuda que não deve ser estigmatizada.

O autoconhecimento que a terapia nos proporciona nos ajuda a lidar melhor com situações de crise. Não precisamos esperar a depressão ou ansiedade surgirem para irmos ao psicólogo.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *