Habilidades comportamentais abrem espaço no mundo do trabalho

Também são chamadas de “soft skills”

Foco, liderança e inteligência emocional são alguns exemplos

Sempre em transformação, o mundo do trabalho tem buscado cada vez mais se adaptar às novas demandas sociais e tecnológicas, desde a preocupação com sustentabilidade e a equidade até a inclusão digital.

Assim como o setor muda em favor desta nova realidade, é importante que os profissionais adquiram essa consciência desde a formação, já que as novas oportunidades de trabalho têm cada vez mais levado esses temas em consideração.

As habilidades comportamentais também são chamadas de ‘soft skills’ e se referem a ações que nem sempre estão ligadas ao conhecimento técnico, mas se mostram essenciais em um ambiente de trabalho.

Alguns exemplos são: foco, trabalho em equipe, inteligência emocional, liderança, empatia e comunicação eficaz.

Pesquisa

Um levantamento do site Infojobs, que presta consultoria para empresas, revelou que 77,2% dos profissionais de recursos humanos entrevistados consideram as soft skills tão importantes quanto as habilidades técnicas (hard skills). Além disso, para 20,3% deles, as habilidades comportamentais já são mais importantes.

Currículo

Diretora técnica pedagógica do Centro de Ensino Técnico (Centec), instituição que forma profissionais técnicos há mais de 14 anos em Manaus, Eliana Cássia de Souza afirma que o cenário no mundo do trabalho tem inspirado uma mudança até mesmo nas escolas que formam profissionais para diferentes setores.

“As escolas técnicas trabalham muito bem o currículo específico dos cursos, ou seja, a formação técnica dos profissionais, porém, a formação comportamental ainda não tem sido a prioridade da maioria das instituições de ensino que atuam nessa área. O ideal seria termos um currículo obrigatório que desenvolvesse a questão das habilidades comportamentais para o trabalho, incluindo foco, trabalho em equipe, inteligência emocional e outras”, avalia.

Cursos do Centec

Essa é uma das razões pelas quais a escola optou por inserir disciplinas comportamentais na formação básica dos 28 cursos auxiliares e técnicos disponíveis na instituição. Independente da formação, seja técnico em Enfermagem, Administração ou outra área distinta, haverá as disciplinas de Ética Profissional, Humanização a Atendimento e Psicologia para Competências no Trabalho.

Demanda

“O mercado de trabalho apresenta uma necessidade extremamente grande de técnicos, principalmente na área da Indústria 4.0. Há vagas para o mercado, porém, não há pessoas suficientes com habilidades técnicas e comportamentais para assumir essas funções. Hoje, 90% dos nossos egressos estão inseridos no mercado”, afirma a diretora técnica.

A Indústria 4.0 é a chamada quarta revolução industrial, que trata do uso da tecnologia nos processos de produção e manufatura. É a automação de procedimentos por meio da internet, uso de inteligência artificial, robôs e outros recursos tecnológicos.

“Os avanços nesta área provocam um desafio nos profissionais, que precisam também se adaptar para estar por dentro destas novidades. Essa é uma das razões para todos os nossos cursos terem disciplinas de informática básica, porque acreditamos que todos os alunos precisam ter esse conhecimento para terem destaque lá na frente”, diz Eliana.

Outro dado da pesquisa sobre soft skills da consultoria Infojobs revela o quanto o tema ainda é novo. Metade (51%) dos profissionais de RH entrevistados disseram só ter dado atenção às habilidades comportamentais nos cinco anos anteriores ao estudo. Por outro lado, 7 em cada 10 afirmaram que já detalham, em anúncios de vagas, quais soft skills são necessárias para determinada vaga.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *