fbpx

PRIMEIRA MÃO

Grupos de WhatsApp proclamam que Parintins vai pertencer ao Pará

Mensagens dizem que festival passará a ser dos paraenses

Dengue já matou três pessoas no Amazonas

Supermercados oferecem vacina contra Covid-19 hoje e amanhã em Manaus

Delegacia de Eirunepé denunciada por condições precárias

Despedida ao secretário “Alfredinho” acontece hoje em Manaus

Nova plataforma virtual mostra áreas com alto risco de desmatamento na Amazônia

Pintura de estátua de Tenreiro Aranha vira polêmica

Festa de aniversário da Praça 14 começa hoje

Por Claudio Barboza e Solange Elias, com editorias do Único

Amazonas vai ficar sem Parintins?

Parece brincadeira, mas na tarde de ontem (12) o ÚNICO teve acesso a mensagens de WhatsApp, onde pessoas informavam a sério que, em função do prestígio do governador do Pará, Helder Barbalho, junto ao governo Lula, o Amazonas iria ficar sem Parintins e consequentemente sem Garantido e Caprichoso, porque Barbalho estaria fazendo a solicitação de anexar o município amazonense ao território paraense.

Parintins é próxima do Pará

O município de Parintins é geograficamente próximo do Pará. Até no sotaque de seus habitantes há semelhanças. É verdade que os levantadores de toada de Garantido e Caprichoso são paraenses, nascidos no município paraense de Juruti. Também é verdade que todos os anos dezenas de jovens de Juruti desembarcam na Ilha para dançar nos bois de Parintins, portanto, os paraenses estão muito presentes nesse cenário, mas a história fica por aí. Um processo de anexação desse tipo não faz o menor sentido e, se fizesse, tem um caminho longo e complexo a ser percorrido, por meio de plebiscito, votações no Congresso, modificação de leis, etc.

Governadores com a mesma certidão

Além da proximidade cultural, maneira de falar e outros hábitos, há outra afinidade entre os dois estados: os governadores do Pará, Helder Barbalho, e do Amazonas, Wilson Lima, são paraenses.

Dengue mata

Os casos de dengue estão aumentando no Estado e três mortes já foram registradas por essa doença, de setembro até ontem. Segundo a FVS, em quatro meses o Amazonas registrou 4.787 casos de dengue, sendo 167 nos últimos 7 dias. O município de Benjamin Constant é o mais afetado, mas o quadro é grave em outros municípios da calha do rio Solimões.

Sem vacina

Vale lembrar que a dengue não tem vacina disponível no SUS. Ela é paga, custa caro e precisa de três doses. Além disso, só podem tomar pessoas dos 9 aos 45 anos, que já tiveram a doença. O melhor é prevenir o criadouro de mosquitos.

Vacinação nos supermercados

Seis unidades da rede de supermercados DB estão colaborando com a Prefeitura de Manaus, oferecendo postos de vacinação contra a Covid-19 nesta sexta (13)e e sábado (14). Todas as doses estão disponíveis nos supermercados Hiper DB Paraíba; Ponta Negra; Cidade Nova e Nova Cidade; Super DB da Eduardo Ribeiro e do Mutirão.

Delegacia de Eirunepé

O Ministério Público do Estado está movendo uma ação pública contra a situação na Delegacia de Polícia de Eirunepé, por conta das condições precárias da unidade e da falta de policiais e servidores. O promotor de Justiça Caio Fenelon tem um relatório que mostra, entre outras coisas, superlotação, falta de espaço para mulheres e adolescentes, mistura de sentenciados com provisórios, falta de carcereiros armados e treinados e por aí vai. O relatório aponta a necessidade de construção de um presídio regional para atender o Vale do Rio Juruá.

Adeus a Alfredo Paes

O velório do ex-secretário de Fazenda do Amazonas Alfredo Paes está acontecendo nesta sexta-feira (13), na funerária Almir Neves. O sepultamento será às 16h, no cemitério São João Batista.

Monitorando a Amazônia

O Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), a empresa de tecnologia Microsoft e o Fundo Vale se uniram para desenvolver uma nova plataforma para monitorar o desmatamento na Amazônia: a Previsia. Ela informa, por gráficos e números, as áreas sob maior ou menor risco de desmatamento. O acesso é previsia.org.br.

Estátua dourada

Em que pese o desconhecimento da artista Rosa dos Anjos, servidora da Semulsp, de pintar de dourado a estátua do governador Tenreiro Aranha, na Praça da Saudade, a iniciativa foi alvo de muitas críticas de profissionais que atuam no meio e órgãos de defesa do patrimônio público. O secretário Sabá Reis, até esta edição da coluna, não se manifestou sobre o assunto.

Festa para a Praça 14

Começa nesta sexta-feira (13) a festa de aniversário da Praça 14 de Janeiro, o mais tradicional bairro do samba de Manaus. Serão três dias de evento (até domingo, 15), nas áreas externa e interna da quadra da Escola de Samba Vitória-Régia, na rua Jonathas Pedrosa.

Compartilhe >
Facebook
Twitter
WhatsApp

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *