PRIMEIRA MÃO

Governo estadual mantém cobrança de ICMS; empresários reclamam, mas técnicos dizem que há muita sonegação

Secretário da Fazenda, Alex Del Giglio, explica ICMS a empresários (Foto: Divulgação/Sefaz)

Evangélicos querem menos impostos e, se colar, podem até comprar jatinhos com doações

Ministro atende Eduardo Braga e devolve a BR-319 para o DNIT Amazonas

Presidente da Assembleia quer explicações sobre as pontes que desabaram

Indígena que foi candidato ao governo do Amazonas pelo PSOL deixa o partido em busca de novos horizontes

David Almeida lança hoje o programa de conta de água a R$ 10

Wilson Lima leva o Amazonas para a conferência da ONU, em Nova Iorque

Falta de internet e de energia atrasam julgamento em Tabatinga

Câmara Municipal vota hoje projeto contra a instalação de medidores aéreos da Amazonas Energia

Por Claudio Barboza e Solange Elias, com editorias do Único

Reunião sobre ICMS

Representantes da Associação Comercial, Fecomercio, Sinduscon (Sindicato da Indústria da Construção Civil), CDL, Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) participaram de uma reunião na Sefaz com o secretário estadual de fazenda Alex Del Giglio, e técnicos da secretaria. Objetivo: barrar a alteração de 18% para 20% no ICMS, prevista para entrar em vigor no dia 1º de abril. Por enquanto, o governo não sinalizou com recuo sobre a iniciativa. Técnicos do setor relatam que há muita sonegação no mercado, o que segundo avaliam, torna necessário a medida.

Técnicos mostram realidade aos empresários

Durante a reunião realizada na terça-feira (21) na Sefaz, representantes do governo argumentaram que os reflexos da economia mundial e nacional resultam em queda na arrecadação do estado, o que torna necessária a alteração de ICMS, a fim de que seja possível manter os compromissos oficiais em dia. Empresários esbravejaram!

Menos impostos para igrejas

O jornalista da Folha de São Paulo, Hélio Schwartsman classificou de “paraíso fiscal” uma proposta de emenda constitucional protocolada pela bancada evangélica na Câmara dos Deputados, ampliando a imunidade tributária às igrejas. Para o jornalista, trata-se de uma farra anunciada que livrará as igrejas do pagamento dos impostos incidentes sobre bens e serviços.

“Jatinhos” do Bispo da Universal

Segundo Schwartsman, “se a proposta vingar, o Edir Macedo, da Universal, poderá comprar jatinhos sem pagar IPI, ICMS e Imposto de Importação; o sacristão poderá adquirir o vinho da missa sem recolher os impostos com alíquotas mais elevadas que recaem sobre bebidas alcoólicas. É o paraíso fiscal na Terra, mas restrito a igrejas e outros poucos eleitos, como partidos políticos e sindicatos”, afirma.

Ministro atende Eduardo Braga

O ministro dos Transportes, Renan Filho, determinou a transferência da gestão da BR-319, que liga Manaus a Porto Velho, para a superintendência regional do DNIT no Amazonas, uma vez que, inexplicavelmente, a administração do trecho amazonense estava sob o comando do DNIT Rondônia. A decisão atendeu pedido do senador Eduardo Braga.

Fim da paciência

Essa mudança pode favorecer os esclarecimentos sobre as obras das pontes que desabaram na BR-319. Na Assembleia Legislativa, a paciência do presidente Roberto Cidade já se esgotou: “Se ele (superintendente do DNIT, Luciano Moreira), não vier a convite, vamos convocá-lo”, disse ontem. Todas as vezes que a Assembleia chama para o debate, o órgão federal desmarca.

Ex-candidato ao governo deixa o partido

O médico indígena Israel Fontes Dutra, o Tuyuka, divulgou carta sobre sua saída do partido. Diz a carta: “Hoje, por motivos pessoal, familiar e de ideais, estou me desligando do PSOL/AM. Desde já, agradeço cada filiado(a) do partido que me acolheu com carinho, respeito e consideração. PSOL mostrou à classe política do Amazonas, que um indígena pode, sim, disputar os principais cargos políticos do Estado. Sempre carrego comigo uma mensagem forte que a Irmã Dária, salesiana (já falecida), disse um dia para mim: “Israel! Lute por aquilo que você acredita. Não tenha medo. Não desista. Estou com você”. Por isso, preciso tomar uma nova direção na minha vida política. Abraço a todos(as)”.

Da pitaya à conta d’água

O prefeito de Manaus, David Almeida, amanheceu na zona rural nesta quarta-feira (22) para lançar o “Manaus+Agro”, o fomento à cultura da pitaya, com a qual ele está entusiasmado e já fala em exportação. No final da tarde, ele lança o programa “Tarifa Nota 10”, em parceria com a empresa Águas de Manaus, em que 28 mil famílias em situação de extrema pobreza terão conta fixa de R$ 10,00.

Wilson em Nova Iorque

O governador Wilson Lima está em Nova Iorque, na Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a Água, que vai de hoje até sexta (24). Ele vai mostrar à comunidade internacional o que seu governo tem feito para valorizar o potencial hídrico do Amazonas.

Julgamento se arrasta

Até falta de energia teve nas audiências do julgamento que acontece em Tabatinga, dos acusados dos assassinatos de Bruno Pereira e Dom Phillips. Na segunda-feira, a falta de internet atrasou todos os trabalhos. Ontem, houve falta de energia e foi preciso ligar o gerador, no prédio da Justiça Federal, mesmo assim não foi possível ouvir todo mundo. Hoje é o último dia das audiências e, aparentemente, não haverá tempo hábil para ouvir todos os lados.

Projeto contra a Amazonas Energia

O presidente da Câmara Municipal de Manaus, vereador Caio André (PSC), afirmou que o Projeto de Lei (PL) nº 375/2022, que proíbe a instalação de medidores aéreos de energia na cidade vai ser votado nesta quarta-feira (22).


Compartilhe >
Facebook
Twitter
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *