PRIMEIRA MÃO

Governo Bolsonaro ficou sabendo uma semana antes que iria falta oxigênio em Manaus

Bolsonaro

Balsas chegaram de madrugada nesse sábado (16) com oxigênio

Número de sepultamentos bateu novo recorde em Manaus

Solidariedade do Maranhão abre os braços para Garantido e Caprichoso

Usina de Oxigênio chega neste sábado em Parintins

Advogados querem que OAB/AM não cobre anuidade em 2021

Prefeito disponibiliza UTI e leitos para pacientes com Covid-19

No dia 7 de janeiro, o Ministério da Saúde do Governo Bolsonaro, foi informado sobre o nível de reserva do oxigênio nas unidades de saúde de Manaus mas tomou medidas de pouco alcance e no dia 14 a crise atingiu em cheio a capital amazonense. As afirmações são do site UOL publicadas neste sábado (16).

Discurso oficial

O UOL conta que após o ministério ser alertado sobre o problema do oxigênio, o ministro Eduardo Pazuello visitou Manaus e disse: ”É importante que ninguém tenha dúvida de como é o planejamento e quais são as alternativas que nós temos. Sim, o Ministério tem e terá capacidade de atender qualquer demanda que falhe em nível menor, município ou estado, o Ministério está preparado para isso”.

Quanto precisa de oxigênio

Segundo os dados oficiais, hoje o déficit de Manaus chega a 46,5 mil metros cúbicos de oxigênio ao dia, ou seja, a capital amazonense necessita todo dia de 4 mil 650 cilindros. Nesta semana o governo federal enviou, 5 mil metros cúbicos de oxigênio, segundo informações do Ministério da Saúde, o que equivale a 11% do oxigênio que Manaus precisa em um único dia.

Cilindros chegam de madrugada

Durante a madrugada deste sábado (16), o governador Wilson Lima acompanhou a chegada de 70 mil metros cúbicos de oxigênio, que a empresa White Martins trouxe de Belém para Manaus. Ele disse que algumas carretas “saíram direto do porto para unidades de saúde, a fim de fazer o abastecimento”.

Corrida contra o tempo

Wilson Lima informou que os trabalhos da equipe que está atuando no sentido de normalizar o abastecimento de oxigênio nas unidades de saúde, continuará a ser feito nos próximos dias.

Pico de sepultamentos

Na sexta-feira (15) o número de sepultamentos nos cemitérios de Manaus apresentou pico inédito de 213. Fora do período da pandemia a média de sepultamentos era de 30 por dia.

Garantido e Caprichoso

Movimento de grupos de maranhenses moradores de São Luiz, em apoio ao momento difícil que o Amazonas atravessa nessa pandemia, veio em forma de um banner anunciando: “Meus irmãos Caprichoso e Garantido, aqui no Maranhão estamos prontos para receber o seu povo”. Uma arte de um bumbá maranhense, recepcionando os bumbás de Parintins, ilustra a postagem.

Usina de Oxigênio

Chega neste sábado (16) uma usina de oxigênio importada em tempo recorde da Alemanha pela Prefeitura de Parintins, com capacidade para produzir 32 metros cúbicos, suficiente segundo a prefeitura do município, para atender os 90 leitos do hospital Jofre Cohen.

Comitê entra com ação

O Comitê do Amazonas de Combate à Corrupção e ao Caixa Dois Eleitoral, informou em nota pública, que “está exigindo dos órgãos competentes a identificação dos responsáveis pelo colapso no sistema público de Saúde no Amazonas”.

Advogados querem isenção

Há uma lista circulando entre advogados, solicitando que a OAB/AM não cobre anuidade de forma excepcional nesse ano de 2021, em função do cenário da pandemia no Amazonas, que tem reflexos diretos na atividade profissional da categoria.

Prefeito disponibiliza UTI

O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (PSOL) entrou em contato com o prefeito de Manaus David Almeida (Avante) e colocou a disposição cinco leitos de UTI e 20 leitos para pacientes com Covid-19.


Compartilhe >
Facebook
Twitter
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *